blank Instagram/Camila Pitanga

Camila Pitanga deve receber R$ 700 mil em processo contra Playboy

A atriz Camila Pitanga deve receber mais de R$ 700 mil de indenização da editora Abril, após vencer um processo contra a publicação de fotos não autorizadas na revista Playboy.

A sentença que deu vitória à atriz é do ano passado, quando o montante determinado era de R$ 300 mil, mas a Abril não pagou, preferindo recorrer. A ação foi iniciada no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e a editora recorreu ao STJ para tentar reduzir o valor indenizatório, mas os ministros mantiveram o pagamento por danos morais. Só que agora o valor seria de R$ 700 mil, em decorrência da correção monetária, das custas judiciais, além de honorários, segundo explicou o advogado da atriz, Ricardo Brajterman, em entrevista ao F5 neste sábado (5/12).

O processo alega que três imagens da atriz, retiradas do filme “Eu Receberia as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios” (2011), em que ela aparece nua e em cenas de sexo, foram publicadas sem sua autorização em 2012. O agravante é que isso aconteceu após Camila recusar três vezes cachês para posar para a revista.

“O arbitramento da indenização feito pelo tribunal não se deu unicamente com base em precedentes similares, levando também em consideração as peculiaridades do caso, tais como o grave abuso do direito de informar praticado pela empresa demandada”, disse o relator do processo original, ministro Paulo de Tarso Sanseverino.

Três anos após a publicação, em dezembro de 2015, o Grupo Abril cancelou a produção da Playboy e alegou que a empresa estava tomando um novo posicionamento no mercado. A PBB Editora comprou o título e lhe deu continuidade até 2017, quando a edição da revista foi finalmente cancelada no Brasil.

Atualmente, a Playboy Brasil existe apenas como um tributo nostálgico de fãs no Instagram.