Divulgação/CBS

Temporadas de séries serão menores em 2021 devido ao coronavírus

A pandemia de coronavírus, que encurtou as séries de 2020, vai estender seu efeito de encolhimento às atrações de 2021. Desta vez, pelo menos, a diminuição no número de episódios está sendo planejada com antecedência.

A CBS tornou-se nesta terça (27/10) a primeira rede a oficializar a redução no número de episódios de suas séries.

Originalmente, as temporadas produzidas para exibição na TV aberta americana costumam ter 22 capítulos, mas as estreias de 2021 na CBS terão entre 16 e no máximo 18. Isto inclui franquias de sucesso, como “NCIS” e “FBI”, além de diversas outras séries policiais e de ação, como “Blue Bloods”, “Bull”, “SEAL Team”, “Magnum PI” e “SWAT”.

Embora os outros canais ainda não tenham se pronunciado, a redução não vai se limitar à CBS.

Como o início das produções está atrasado pela pandemia, e como as gravações estão acontecendo sob protocolos de segurança que levam a paralisações diante de testes positivos de covid-19, a maioria das séries deverá concluir temporadas abreviadas. Afinal, os protocolos não aumentam apenas o tempo de produção, mas também os custos, adicionando centenas de milhares de dólares ao orçamento de cada episódio deste ano. O orçamento que servia para fazer 22 capítulos agora dá para 18, segundo cálculos do mercado.

O quadro se completa com a estreia tardia da nova leva de séries, que vai pular o outono norte-americano para inaugurar a programação no inverno, já em 2021. Isto significa que as emissoras precisarão de menos episódios para concluir a temporada tradicional de transmissão em maio.

Os cortes devem afetar apenas as séries exibidas na TV aberta dos EUA e se concentrar em atrações dramáticas. Isto porque algumas séries de comédia podem completar uma temporada de mais de 20 capítulos, casos de “Black-ish”, na rede ABC, e “Last Man Standing”, que vai se encerrar na atual temporada na Fox.