Divulgação/BBC America

Tatiana Maslany diz que não será a Mulher-Hulk

A atriz Tatiana Maslany, estrela de “Orphan Black”, negou que vai interpretar a Mulher-Hulk na série do Universo Marvel que será lançada na Disney+.

A informação de que ela estava negociando para dar vida à personagem foi publicada em setembro pela revista The Hollywood Reporter. Na ocasião, até o ator Mark Ruffalo, que vive o Hulk nos filmes da Marvel, veio a público parabenizar a atriz.

Entretanto, em uma entrevista ao jornal canadense The Sudbury Star, divulgada na quinta (15/10), ela negou que tenha fechado contrato para o papel.

“Isso não é real, foi um release que saiu do controle. Eu já fui ligada a essas notícias no passado e a imprensa se interessou pelo assunto, mas não é verdade, infelizmente”, lamentou Maslany.

A forma como a atriz abordou a notícia sugere que ela conversou sobre o projeto, mas acabou não fechando contrato.

A fonte do THR afirmava que Maslany assumiria o papel de Jennifer Walters, prima de Bruce Banner (o Hulk), na nova série do streaming, prevista para 2021.

A atração está sendo desenvolvida por Jessica Gao, roteirista da animação “Rick and Morty” e da sitcom “Corporate”, e contará com direção de Kat Coiro, conhecida por trabalhar em comédias televisivas como “Modern Family”, “Disque Amiga Para Matar” (Dead To Me), “It’s Always Sunny in Philadelphia” e “The Mick”.

A escolha de Maslany foi considerada surpreende porque, apesar de ótima atriz, ela é magra e pequena, o oposto da personagem de grande altura e extremamente musculosa dos quadrinhos. Caso fosse confirmada, a atriz iria aparecer transformada por efeitos visuais, como Mark Ruffalo ao virar o Hulk nos filmes dos Vingadores.

Mas diferente de Ruffalo, que aparece como ele mesmo na pele de seu alter-ego humano Bruce Banner, Jennifer Walters prefere ser a Mulher-Hulk em tempo integral, porque mantém sua inteligência durante a transformação. Ou seja, Maslany atuaria basicamente apenas via captura de performance.