Sia revolta fãs ao defender Johnny Depp e atacar Amber Heard nas redes sociais

A cantora australiana Sia fez uma série de tuites surtados na sexta-feira (16/10) para defender Johnny Depp (“Piratas do Caribe”) e atacar gratuitamente a atriz Amber Heard (“Aquaman”). Chamando o ator de “vítima”, ela ainda acusou a atriz de ter lucrado com o divórcio, apesar de ter doado tudo o que ganhou no acordo de separação.

Os fãs de Sia ficaram passados com as declarações e estão pedindo para a cantora deletar os comentários. Por enquanto, ela está fingindo não ver a grande revolta que causou entre seus seguidores.

“Apenas demostrando meu apoio público a Johnny Depp”, disse ela. “Quer dizer, eu adoraria que ele ficasse sóbrio e parasse com as joias, mas ele é claramente a vítima depois de ouvir aquelas fitas”.

As “fitas” a que ela se refere são gravações editadas com a voz da atriz, disponibilizadas em vídeos de um perfil anônimo do YouTube, criado exclusivamente para atacá-la e pedir #JusticeForJohnnyDepp. Além de acesso a material que apenas Johnny Depp teria, os vídeos trazem a voz de um homem não identificado declarando ter provas de que Amber não seria vítima de violência doméstica do ex-marido e, sim, sua agressora.

Um dos vídeos contém gravações de 2015 em que Heard admite ter batido em Depp. Durante o recente julgamento em Londres, em que o ator processou o jornal The Sun por chamá-lo de “espancador de esposa”, ela foi questionada sobre essa confissão e disse que precisava se defender e também a irmã dela, que Depp teria atacado durante uma intervenção. No mesmo tribunal, a defesa do Sun conseguiu fazer Depp afirmar ter agredido a atriz.

Sia disponibilizou um desses vídeos com gravações montadas e acusações sem provas, considerando-o verdade absoluta, e ainda acrescentou sua própria teoria de conspiração maluca sobre a briga do ex-casal.

“Clássico comportamento de quem tem borderline, da parte dela”, descreveu a cantora, embora a atriz não tenha transtorno mental.

Ela ainda citou o milionário Elon Musk, dono da Tesla e da Space X, com quem Amber namorou por cerca de um ano depois de se separar de Depp em 2018, para acusar, sem qualquer fundamento, que ele teria dado uma fortuna à atriz para ela fingir a doação de todo o dinheiro que ganhou no divórcio.

“Aliás, Elon Musk, você não deu a ela os US$ 7 milhões que ela ‘doou’ do acordo? Ela ainda saiu US$ 7 milhões mais rica”, extrapolou a cantora.

Para provar que não estava atrás de dinheiro em seu divórcio, Amber Heard doou tudo o que recebeu do ator no acordo de separação (os US$ 7 milhões) à ONG União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU) e ao Hospital Infantil de Los Angeles.

“Por que você está protegendo-a? Ela nunca vai ter a ajuda que precisa se todos nós ficarmos em silêncio!”, completou a australiana, do nada.

A briga entre Johnny Depp e Amber Heard não acabou com o divórcio, porque a atriz sugeriu ter sido vítima de violência doméstica e ele resolveu processá-la. O caso ainda não foi à julgamento, mas ele pede US$ 50 milhões de indenização, alegando ter sido difamado e prejudicado em sua carreira por conta dessas alegações.

Em resposta, a atriz abriu seu próprio processo, acusando-o de ter iniciado uma “campanha de difamação” contra ela e pedindo US$ 100 milhões em indenização.

O caso de Depp tem previsão de julgamento entre os dias 11 e 28 de janeiro de 2021. Entretanto, a equipe jurídica do ator já requisitou um adiamento para março e junho de 2021, porque ele estará filmando “Animais Fantásticos 3” no período marcado. Já a equipe de Heard disse que, entre março e junho, ela deverá estar filmando “Aquaman 2” e não aceita a troca de datas.