Divulgação/USA Network

Donald Trump reclama de Meghan Markle após atriz fazer campanha por votação nos EUA

A atriz Meghan Markle incomodou Donald Trump ao participar de uma campanha de inventivo ao voto nas eleições. Nos Estados Unidos, o voto é facultativo e a duquesa entrou no movimento encabeçado por Michelle Obama para estimular a população a ir às urnas.

“Não sou fã dela. Desejo muita sorte ao Harry, ele vai precisar”, reagiu Trump durante uma entrevista coletiva.

A declaração do presidente dos Estados Unidos hoje veio um dia após Meghan Markle e o Príncipe Harry aparecerem em um vídeo convidando os americanos a rejeitarem “o discurso de ódio” e votarem nas eleições presidenciais.

Foi a primeira aparição do casal na TV após a saída da Família Real.

“Conforme nos aproximamos em novembro, é vital que rejeitemos o discurso de ódio, desinformação e negatividade online”, disse o duque ao lado de Meghan, que também se pronunciou, afirmando que era importante votar para ter a voz ouvida.

“Quando votamos, nossos valores são colocados em prática e nossas vozes são ouvidas. Sua voz é um lembrete de que você é importante, porque você importa e merece ser ouvido”, ela afirmou.

No vídeo, a duquesa, que poderá votar nas eleições dos EUA deste ano, não mencionou nenhum partido político ou candidato, e seus porta-vozes disseram à BBC que seus comentários eram um “pedido de decência”.