Divulgação/ABC

Amazon vai lançar continuação de Borat

A Amazon adquiriu os direitos da continuação de “Borat”, que o astro Sasha Baron Cohen filmou em segredo nos últimos meses.

A estreia deve acontecer antes do dia 3 de novembro, quando acontecerá a eleição presidencial nos Estados Unidos.

A escolha da data serve para ressaltar o tom político da produção. Cohen foi flagrado durante as gravações aprontando com conservadores, tanto como Borat como sob disfarces diferentes.

Em junho, um vídeo registrou sua performance como um cantor caipira barbudo numa convenção da extrema direita americana no Estado de Washington, onde liderou uma cantoria racista. E em julho, o ex-prefeito de Nova York e atual advogado pessoal do presidente Donald Trump, Rudolph Giuliani, chamou a polícia após ter uma entrevista “invadida” pelo comediante.

Lançado em 2006, o primeiro “Borat” apresentou ao mundo Borat Sagdiyev, um jornalista desajeitado que trabalhava para a rede estatal de TV do Cazaquistão. Com seu inglês ruim e vários preconceitos, ele veio aos EUA para fazer um documentário sobre a vida no país. Aproveitando que era pouco conhecido, Cohen enganou várias pessoas, convencendo-as de que Borat era uma pessoa real, e ao fazer isso criou uma comédia cult que faturou mais de US$ 262 milhões para a 20th Century Fox.

A sequência, porém, precisa lidar com o fato de que o ator se tornou bastante popular, especialmente depois de enganar conservadores famosos em 2018, em seu programa de TV “Who’s America”. Mas isso teria sido incluído na trama. Segundo uma sinopse não oficial, Borat acredita que virou uma grande celebridade e, por isso, precisa se disfarçar para fazer novas aparições públicas.

Rumores também apontam que o título do segundo filme será “Borat: O Macaco Pornográfico Dado Ao Vice Premiere Mikhael Pence Para Beneficiar a Nação Recém-Diminuída do Cazaquistão”, mas a Amazon se recusou a confirmar essa informação para o site da revista Variety.

O “Mikhael Pence” do suposto título seria uma referência a Mike Pence, atual vice-presidente dos Estados Unidos.