Divulgação/Warner

Primeiro Harry Potter atinge US$ 1 bilhão nas bilheterias com relançamento na China

As circunstância excepcionais da pandemia, em que a abertura dos cinemas em alguns países não tem encontrado títulos inéditos para programar, acabou levando ao resgate de vários sucessos antigos. E isso se provou o empurrãozinho que faltava para “Harry Potter e a Pedra Filosofal” atingir uma marca histórica de bilheteria.

Com o relançamento em 3D nas telas da China, o filme da Warner rendeu US$ 13,6 milhões só no último fim de semana em cerca 16 mil salas chinesas. A quantia foi suficiente para a produção de 2001 entrar num clube seleto, ao atingir a bilheteria total de US$ 1 bilhão de faturamento mundial – juntando todos os seus rendimentos de 19 anos nos cinemas.

“Harry Potter e a Pedra Filosofal” foi apenas o segundo filme da saga a superar a marca bilionária, após o capítulo final, “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2”, de 2011, render US$ 1,34 bilhão globalmente. A franquia completa agora soma US$ 7,74 bilhões.

O filme da Warner foi o primeiro grande sucesso americano desde que os cinemas fecharam entre fevereiro e março em todo o mundo, devido à pandemia. Por sinal, nos EUA – e no Brasil – as salas de projeção continuam fechadas.

Já a China segue uma lenta recuperação, com a evolução da contenção do coronavírus no país. No fim de semana passado, as receitas de bilheterias chinesas registraram aumento de 65% em comparação ao fim de semana anterior, atingindo US$ 26,7 milhões de arrecadação entre sexta e domingo (16/8). O motivo para o crescimento está relacionado ao aumento da capacidade das salas, que passaram de 30% para 50%, bem como na atração de lançamentos inéditos locais, como “The Eight Hundred”, o primeiro blockbuster chinês a estrear depois da pandemia.

O presidente de Distribuição Internacional da Warner Bros., Andrew Cripps, disse em comunicado que todos no estúdio “estão entusiasmados em ver Harry Potter maravilhar uma nova geração de espectadores”. “A popularidade do filme entre a audiência chinesa prova que o apelo dessas histórias é verdadeiramente atemporal e universal”, disse.

O primeiro “Harry Potter” também faz parte dos planos de reabertura dos cinemas brasileiros.