Reino Unido autoriza retomada das filmagens de Missão Impossível, Batman e Jurassic World



O Reino Unido autorizou o ingresso no país das equipes de grandes produções de Hollywood, como “The Batman”, “Jurassic World: Dominion” e “Missão: Impossível 7”, para que possam retomar suas filmagens.

Para agilizar, os atores e técnicos envolvidos nestes trabalhos não precisarão passar pela quarentena obrigatória de 14 dias, mas deverão sofrer algumas restrições, como viver próximos da área de gravação, sem poder deixar esta região.

O secretário de Cultura do Reino Unido, Oliver Dowden, justificou a medida em um comunicado.

“Os maiores sucessos de bilheteria e programas de TV de alta qualidade do mundo são produzidos na Grã-Bretanha. Nossa criatividade, experiência e benefícios fiscais de grande sucesso significam que somos um local de alta demanda, o que, por sua vez, proporciona um ótimo retorno para nossa economia”, diz o texto.


“Queremos que a indústria se recupere e isentar um pequeno número de elenco e equipe essencial da quarentena é parte de nosso compromisso contínuo de colocar as câmeras em funcionamento seguro novamente”, conclui.

“Jurassic World: Dominion” deve ser o primeiro filme a retomar sua produção, graças ao comprometimento do estúdio Universal em gastar cerca de US$ 5 milhões em protocolos de higiene e em testes para detectar a covid-19 entre as pessoas no set de filmagem.

Além dos filmes citados, também tiveram suas produções interrompidas por causa da pandemia do coronavírus o remake de “A Pequena Sereia”, da Disney, e a continuação “Animais Fantásticos 3”, da Disney. Mas a continuidade dos trabalhos neste último filme também encontra-se comprometida por declarações transfóbicas da escritora J.K. Rowling, que gerou protesto do próprio protagonista do longa, Eddie Redmayne, e uma nota ambígua da Warner. Com isso, a filmagem subiu no teto. No mínimo, “Animais Fantásticos 3” deve ficar de fora da primeira leva de produções retomadas.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings