Netflix culpa coronavírus e adia especial de Unbreakable Kimmy Schmidt no Brasil

Lançado nesta terça (12/5) nos EUA, o especial da série “Unbreakable Kimmy Schmidt” não foi disponibilizado para os fãs brasileiros. E o motivo disso, segundo a plataforma, foi a falta de dublagem na produção.

A Netlix explicou que, por se tratar de um especial interativo, a companhia optou por não lançá-lo sem a opção do áudio dublado em português, e que não foi possível realizar esse trabalho devido à pandemia de covid-19.

“Muitos estúdios de dublagem estão fechados devido ao coronavírus e por isso a dublagem de ‘Unbreakable Kimmy Schmidt: Kimmy vs. The Reverend’ está atrasada. Esperamos realizar essas dublagens o mais rápido possível – assim que os dubladores puderem gravar em segurança novamente”, informou a empresa em nota oficial.

Um aviso deve ser colocado em breve na página do especial na plataforma. Por conta disso, ainda não há previsão de estreia da produção no Brasil.

Nas últimas semanas, a Netflix tem disponibilizado várias séries apenas em versão legendada, com o alerta de que não há dublagens disponíveis. Foi o caso, por exemplo, da 2ª temporada de “Disque Amiga Para Matar” – que infelizmente não reverteu também ao título original, “Dead to Me”, sem nenhuma relação com a “tradução” nacional. Ao buscar os episódios disponibilizados na sexta (8/5), os assinantes se deparam com uma mensagem dizendo que “em alguns idiomas, a dublagem atrasou. A prioridade é a saúde dos dubladores”.

De acordo com a Netflix, atrasar estreias por falta de dublagem não deve se tornar uma regra.

De todo modo, o atraso de “Kimmy Schmidt” não parece ter sido repentino. Ao contrário, a estreia da produção foi omitida do material da empresa sobre os lançamentos de maio no Brasil, tanto para o público quanto para jornalistas.

Lançada em 2015, a série “Unbreakable Kimmy Schmidt” acompanha uma mulher que viveu 15 anos como refém em um culto, acreditando que era uma das únicas sobreviventes de um apocalipse que dizimou a Terra. Após ser resgatada de seu bunker subterrâneo, Kimmy (Ellie Kemper) não lamenta ter sido enganada, preferindo ficar feliz por o mundo não ter acabado. E com essa felicidade, ela busca tentar se ajustar ao século 21 e uma Nova York que colide com a sua energia e pensamentos sempre positivos.

Com um formato similar ao filme “Black Mirror: Bandersnatch”, o especial da atração inclui opções para que os espectadores façam escolhas para os personagens ao longo da história. Como se trata de um epílogo, já que a série acabou janeiro, as escolhas dão diferentes finais para a trajetória da protagonista.

A produção destaca a participação de Daniel Radcliffe (o Harry Potter) e o enfrentamento final, após quatro temporadas, entre Kimmy e o Reverendo Richard Wayne Gary Wayne (Jon Hamm), responsável por mantê-la em cativeiro por vários anos. Entre as diversas situações apresentadas, o espectador deverá escolher se Kimmy se casa com o personagem de Radcliffe ou embarca numa aventura para salvar outras vítimas do Reverendo, que estariam num bunker ainda não descoberto.

Os criadores da série, Robert Carlock e Tina Fey (ambos de “30 Rock”), escreveram o especial, descrito como “a maior aventura de Kimmy até agora”.

Veja o trailer oficial abaixo. Por sinal, ele também não recebeu versão legendada ou dublada em português na página da Netflix no YouTube.