Tonie Marshall (1951 – 2020)

A diretora Tonie Marshall, única mulher a receber o prêmio César (o Oscar francês) na categoria de Melhor Direção – por “Instituto de Beleza Vênus” – , faleceu nesta quinta-feira (12/3), aos 68 anos, em “decorrência de uma longa doença”, informou sua agente.

Filha da atriz francesa Micheline Presle e do ator e cineasta americano William Marshall, Tonie iniciou sua carreira como atriz em 1972 em “Um Homem em Estado… Interessante”, de Jacques Demy.

Engajada, membro do coletivo 50/50 em favor da igualdade entre homens e mulheres no cinema, ela passou à direção em 1990 com “Pentimento”. Ao todo, assinou nove longas-metragens, incluindo o premiado “Instituto de Beleza Vênus”, estrelado por Audrey Tautou em 1999.

Seus últimos filmes foram a comédia “Sexo, Amor e Terapia” (2014), com Sophie Marceau, e “A Número Um” (2017), com Emmanuelle Devos, em que examinou o machismo do mundo dos grandes negócios.

“Tonie lutou e Tonie acaba de partir. Na vida, como em seus filmes, ela nos comoveu muitas vezes, nos fez sorrir lindamente, ela sempre nos seduziu. Tonie era forte e atenciosa, comprometida e delicada”, reagiu no Twitter o presidente do Festival de Cannes, Pierre Lescure.

A secretária de Estado da França para a Igualdade de Gênero, Marlène Schiappa, também expressou sua “tristeza pelo anúncio da morte da talentosa e generosa Tonie Marshall”.

Para a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, “Tonie Marshall nos deixa com um feminismo íntimo, cáustico e mais relevante do que nunca”.