Jennifer Garner salvou emprego de Ben Affleck, após ator ter recaída e quase ser dispensado do novo filme

O diretor Gavin O’Connor revelou que Ben Affleck teve uma recaída alcoólica antes de iniciar as filmagens de seu novo drama, “The Way Back”, sobre um técnico alcoólatra de basquete, o que quase fez com que fosse afastado da produção. Mas uma ligação de Jennifer Garner, ex-esposa do ator, foi fundamental para convencê-lo a manter Affleck no papel.

“Jennifer Garner me ligou e me disse que quando ele foi para a reabilitação, levou uma bola de basquete com ele. Ela disse: ‘Gavin, ele está perguntando, por favor, não o desligue do filme, ele realmente quer fazer isso'”, lembrou O’Connor, em entrevista para o site da 34th Street Magazine, uma publicação da Universidade da Pensilvânia, nos EUA.

Segundo o diretor, Affleck passou por uma semana de desintoxicação antes deles poderem se encontrar para discutir seu destino na produção.

“Passamos meio dia juntos e descobrimos uma maneira de fazer com que o trabalho funcionasse para ele, porque o mais importante era que ele precisava se recuperar e precisava colocar sua sobriedade nos trilhos”, relatou.

Ben Affleck teve alta da clínica apenas um dia antes das filmagens começarem, “então tivemos um cara muito cru e vulnerável aparecendo no nosso primeiro dia de filmagens”, contou O’Connor.

No filme, Affleck interpreta Jack Cunningham, um homem separado da esposa que caiu no alcoolismo e que aceita a proposta de treinar uma equipe de basquete de ensino médio no colégio em que estudou. Não faltam paralelos com a trajetória do ator, como lembrou O’Connor.

“Isso ia se tornar a arte imitando a vida, a vida imitando a arte. Todas essas linhas borradas eram muito delicadas, então eu precisava realmente confiar que Ben estaria disposto a fazê-lo”, disse o diretor do filme.

“Vê-lo fazer isso (filmar enquanto lutava contra o vício) às vezes era difícil, mas também era eufórico, porque esse é o seu trabalho como ator, é acessar essas emoções e ir a lugares honestos, profundos e verdadeiros. Então, sempre me senti muito bem, apesar de dolorido, porque ele estava fazendo seu trabalho muito bem”, contou.

“The Way Back” estreia nesta sexta-feira (6/3) nos Estados Unidos e o desempenho de Affleck está recebendo muitos elogios da crítica americana. O longa atingiu 81% de aprovação no site Rotten Tomatoes basicamente por causa do ator, já que sua história foi considerada convencional.

Affleck teria transformado o material banal numa obra transcendente – fazendo os mais velhos lembrarem do desempenho de Dennis Hopper no clássico “Momentos Decisivos” (1986).

A previsão é de que o filme chegue no Brasil em 23 de abril.