Greed: Trailer de comédia mostra mau gosto e exploração descarada dos podres de ricos

A divisão britânica da Sony divulgou o primeiro trailer de “Greed”, comédia sobre o universo de opulência, mau gosto, falto de tato e exploração descarada dos podres de ricos, que teria sofrido censura do próprio estúdio.

O filme traz Steve Coogan (“Philomena”) como um multimilionário inspirado pelo presidente do Arcadia Group, Sir Philip Green, e teria sofrido uma série de cortes para proteger as “relações corporativas” da Sony, devido a seu tema polêmico. A denúncia foi feita pelo diretor Michael Winterbottom (“O Assassino em Mim”) em entrevista publicada há dois meses no jornal inglês The Guardian.

Originalmente, o filme de Winterbottom terminava com uma lista de marcas que lucravam com salários baixos de trabalhadores em fábricas asiáticas, mas Winterbottom afirmou que Laine Kline, chefe da Sony Pictures International, que cofinanciou o filme e o distribui globalmente, ordenou que essas referências fossem removidas, assim como citações a pessoas como Beyoncé, Stevie Wonder, Robbie Williams, Tom Jones, Jennifer Lopez e as Destiny’s Child, que recebiam dinheiro para ir às festas de Philip Green, o milionário que inspira a produção.

A trama se passa justamente durante uma festa grandiosa de seu protagonista, enquanto um jornalista investiga as condições de semi-escravidão dos funcionários das fábricas asiáticas responsáveis por tamanha riqueza. O tom da prévia chega a lembrar “O Lobo de Wall Street”. Mas não deve ser tão bom quanto a referência, porque, mesmo antes dos cortes, ao ser exibido nos festivais de Toronto e Londres, dividiu a crítica, atingindo 63% de aprovação na média registrada pelo agregador Rotten Tomatoes.

Além de Coogan como o dono de uma grife de moda multimilionária, o elenco inclui Isla Fisher (“Um Truque de Mestre”), Asa Butterfield (“Sex Education”), Shirley Henderson (“T2: Trainspotting”), Sophie Cookson (“Kingsman: O Círculo Dourado”), Stephen Fry (“The Great Indoors”), David Mitchell (“Peep Show”) e Jamie Blackley (“O Homem Irracional”).

A estreia comercial está marcada para 21 de fevereiro no Reino Unido e nos Estados Unidos, mas ainda não há previsão de lançamento no Brasil.