Astro de novelas argentinas se refugia no Brasil após ordem de prisão por estupro

A Interpol emitiu uma ordem de captura contra o ator Juan Darthés, astro veterano de novelas argentinas, que está atualmente no Brasil. Ele é acusado de estupro pela atriz Thelma Fardin (“Sou Luna”).

Nascido em São Paulo, com o nome Juan Rafael Pacífico Dabul, o ator de 55 anos foi acusado formalmente pela Justiça da Nicarágua, onde o abuso teria acontecido, pelo crime de “estupro agravado”. Pouco após saber da denúncia, Dathés viajou ao Brasil.

Nicarágua e Brasil não têm acordos de extradição. Há duas semanas, a Justiça nicaraguense pediu uma ordem de captura internacional à chefe da Interpol no país, que aceitou a solicitação.

“Isso vem de uma justiça que é muito questionada não pela questão de Darthés, mas por todos os excessos e transgressões que tiveram em seus direitos individuais”, disse o advogado de Darthés, Fernando Burlando, ao canal Todo Noticias.

Segundo a denúncia, o ator se aproveitou da “relação de confiança” com Fardin para cometer a agressão sexual em um hotel em Manágua, quando ela tinha 16 anos, durante a divulgação da novela infantil “Patinho Feio” (2007-2008), que ambos protagonizavam.

O advogado de Darthés em Manágua, César Guevara, solicitou ao juiz do caso, Celso Urbina, que não efetuasse a ordem de captura contra o ator. Além disso, pediu ao juiz que investigasse o passado da atriz para descartar dúvidas sobre se ela sofreu abuso sexual ou não.

Darthés também pediu para que a denunciante fosse chamada para esclarecer se, no passado, acusou algum ex-namorado da mãe – ou outros – de tentar abusar dela, e se ela já foi vítima de estupro ou outro tipo de violência. O juiz Urbina indeferiu, por enquanto, o pedido de investigação sobre o passado da atriz.

Fardin acusou publicamente o ator em dezembro de 2018 em um vídeo no qual relatava o suposto estupro. Antes, viajou à Nicarágua para apresentar a denúncia.

“No ano de 2009, estava em turnê com um programa infantil de muito sucesso. Eu tinha 16 anos, era uma menina. O único ator adulto que viajava conosco tinha 45 anos. Uma noite, ele começou a me beijar no pescoço, e eu disse ‘não. Ele agarrou a minha mão e me fez tocá-lo”, contou a atriz.

A denúncia teve grande repercussão na Argentina. Em entrevista, o ator garantiu que nunca estuprou ninguém e que foi a própria atriz que tentou seduzi-lo, mas que ele disse “não”.

Veja abaixo o vídeo da denúncia de Fardin, um dos casos mais impactantes da versão argentina do movimento #MeToo, batizada de #MiraComoNosPonemos.