Série baseada na sci-fi Expresso do Amanhã sofre nova reviravolta de bastidores

O lançamento de “Snowpiercer”, uma das séries de bastidores mais conturbados dos últimos anos, acaba de ganhar mais uma reviravolta. A decisão surreal de exibir a série dramática de ficção científica, baseada no filme “Expresso do Amanhã” (2013), no canal pago de comédias TBS foi revertida. A atração vai agora estrear na TNT, que encomendou a produção em primeiro lugar. Sabe-se lá quanto, porém.

Kevin Reilly, diretor de conteúdo da HBO Max e presidente da TNT, TBS e TruTV emitiu um comunicado esquisito, que cita pesquisas, testes e considerações para constatar o óbvio.

“Tivemos a oportunidade única de testar e explorar mais detalhadamente onde esse programa teria melhor desempenho. Enquanto ainda estamos adicionando dramas ao TBS, depois de mais pesquisas e considerações, decidimos manter ‘Snowpiercer’ na TNT”, disse Reilly, que em seguida admite que não sabia do que a série se tratava, descobrindo apenas após ver os episódios. “Agora que vimos essa incrível série de ficção científica pós-apocalíptica em sua totalidade, e entendendo melhor o público a quem este programa atrairá, estamos confiantes de que o desempenho será mais forte na TNT”.

“Snowpiercer” seria a primeira atração original dramática da TBS.

O equívoco inicial partiu da nova chefia da divisão televisiva da (agora) WarnerMedia, que pretende diminuir as diferenças entre TBS e TNT, os dois canais de séries da Turner. A médio prazo, o objetivo é estimular a produção de mais séries, que seriam exploradas pela plataforma de streaming HBO Max. Mas havia consequências de curto e longo prazo a considerar, como a perda de identidade dos canais até a redundância completa de um deles, caso se tornassem iguais.

O anúncio veio após quatro anos e meio (isto mesmo, quatro anos e meio!) da encomenda do piloto inicial de “Snowpiercer”.

Além da demora em sua produção, a série teve seu criador demitido após ser aprovada. Josh Friedman (“O Exterminador do Futuro: As Crônicas de Sarah Connor”) se desentendeu com os executivos da TNT sobre os rumos da atração e foi substituído por Graeme Mason (co-criador de “Orphan Black”) em janeiro do ano passado. O caos se instalou de vez quando o diretor Scott Derrickson (de “Doutor Estranho”) pediu demissão em seguida, recusando-se a refazer o piloto escrito por Friedman, seguindo novas orientações de Mason. Assim, o piloto precisou ser refilmado por um novo diretor, James Hawes (da série “Black Mirror”), levando a aumento no atraso do trabalho.

A premissa da série pós-apocalíptica é a mesma do filme do cineasta sul-coreano Bong Joon Ho em que se baseia, “Expresso do Amanhã”, por sua vez inspirado numa história em quadrinhos francesa de Jacques Lob e Jean-Marc Rochette.

A trama se passa em 2031, após uma nova Era do Gelo erradicar quase toda a vida na Terra. Os últimos sobreviventes da humanidade vivem num trem Perfurador de Neve, que usa o próprio movimento do trem sobre os trilhos para gerar energia. O problema é que, dentro do veículo, há um sistema de classes sociais que acumula tensões e deflagra uma revolução.

O grande elenco da adaptação inclui Jennifer Connelly (“Noé”), Mickey Sumner (“Mistress America”), Daveed Diggs (série “The Get Down”), Annalise Basso (“Ouija: A Origem do Mal”), Sasha Frolova (“Operação Red Sparrow”), Hiro Kanagawa (série “The Man in the High Castle”), Susan Park (série “Vice-Principals”), Ryan Robbins (série “Continuum”), Roberto Urbina (série “Narcos”), Jonathan Walker (“A Coisa”) e Alison Wright (série “The Americans”).

Até o momento, a série segue sem previsão de estreia. Mas já foi renovada para sua 2ª temporada.