Netflix testa opção de exibir programas com velocidade alterada e irrita Hollywood

A Netflix começou a testar uma ferramenta que permite a seus assinantes assistir séries e filmes em velocidade alterada. Assim, será possível ver qualquer cena em slow motion ou completar uma maratona em menor tempo com exibição acelerada.

“Se você o tiver [aplicativo da Netflix], poderá diminuir a velocidade para 0,5x ou 0,75x, ou aumentá-lo para 1,25x ou 1,5x. Os primeiros podem ser úteis se você quiser ver uma cena em câmera lenta, estiver aprendendo um idioma e quiser um ritmo tranquilo para assimilar tudo o que está sendo dito… ou se você é viciado em ‘Gilmore Girls’; enquanto o último pode ser bom caso esteja assistindo a um documentário lento ou revendo seu programa favorito”, descreveu o site norte-americano Uproxx, ao testar a opção.

O recurso já existe no YouTube, que permite os internautas acelerarem até a velocidade 2x. Ao adotar essa opção, vídeos de dez minutos de duração são vistos por completo em cinco minutos. Não só lá, mas vários players de mídia digital trazem opção de velocidade de reprodução. Mas a ideia de assistir a um filme rápido é bem mais antiga, na verdade, que o streaming. Ela tem a idade dos controles remotos de VHS, que introduziram o botão fast forward.

Para completar, o costume de usar aceleração para consumir conteúdo tornou-se uma opção popular com o advento dos áudio books.

Claro que a qualidade fica comprometida. A aceleração altera significativamente o áudio dos conteúdos, criando um “efeito” similar ao som das vozes de “Alvin e os Esquilos”. Além de mudar o ritmo das produções.

Por conta disso, vários cineastas e atores americanos resolveram reclamar nas redes sociais contra a decisão da plataforma de permitir aos usuários ver o conteúdo como quiserem.

“Pare”, disse o ator Aaron Paul, da série “Breaking Bad” e do recente filme “El Camino”. “Não tem a menor chance de a Netflix levar isso adiante. Isso significaria que eles estão assumindo completamente o controle da arte de todos e as estão destruindo. A Netflix é muito melhor que isso. Estou certo, Netflix?”

O diretor e comediante Judd Apatow, criador da comédia romântica “Love”, que teve três temporadas produzidas pela Netflix, também criticou a nova ferramenta e ainda ameaçou a empresa com retaliação.

“Não me obrigue a ligar para todos os diretores e showrunners da Terra para lutar contra você nisso. Economize meu tempo. Eu vencerei, mas levará uma tonelada de tempo. Não f*** com o nosso tempo. Nós lhe demos coisas agradáveis. Deixe-as como elas deveriam ser vistas”, escreveu o cineasta.

Aparentemente, eles querem proibir a Netflix de fazer o que já é possível com o controle remoto da casa de bilhões de consumidores no mundo inteiro.