Felicity Huffman começa a cumprir pena de prisão por fraude



A atriz Felicity Huffman se apresentou à prisão nesta terça (15/12), no estado da Califórnia, para dar início a sua sentença de 14 dias de detenção. Ela foi condenada por seu envolvimento no que a mídia americana batizou de escândalo de fraudes universitárias da elite dos Estados Unidos. Huffman se declarou culpada por ter pago US$ 15 mil para que um consultor de admissões em faculdades inflasse as notas de uma de suas filhas para que ela ingressasse na instituição de sua preferência.

“Felicity Huffman se apresentou hoje para cumprir sua sentença no Instituto Federal Correcional de Dublin, na Califórnia. A sra. Huffman está preparada para atender ao termo ordenado pela juíza Indira Talwani como parte de sua punição”, afirmou um representante da atriz.

“Posteriormente, quando for solta, ela continuará cumprindo o restante da pena determinada pela juíza: um ano de liberdade condicional e realização de 250 horas de serviço comunitário”, completou. Ela ainda terá de pagar uma multa de US# 30 mil (mais de R$ 120 mil).



A intérprete de Lynette em “Desperate Housewives” foi detida em março deste ano, junto com a atriz Lori Loughlin, sob acusação de pagar suborno para que seus filhos fossem aprovados em faculdade de alto nível, como Georgetown, Stanford, UCLA e Yale.

As duas atrizes eram as personalidades mais conhecidas de um grupo de 50 pessoas denunciadas na Operação Varsity Blues do FBI, que desbaratou o esquema de fraudes. Entre os pais envolvidos há diretores executivos de empresas e sócios de importantes escritórios de advocacia. O nome da operação é uma homenagem a um filme de 1999, batizado no Brasil de “Marcação Cerrada”. Cerca de 200 agente do FBI participaram da investigação e seus desdobramentos.


Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings