Quadrinhos escritos por J.J. Abrams introduzem tragédia e novo Homem-Aranha na Marvel

A estreia do cineasta J.J. Abrams (“Star Wars: O Despertar da Força”) como roteirista de quadrinhos chegou nas bancas americanas. E trouxe surpresas para os fãs do Homem-Aranha. Nem todas boas. Spoilers! Trata-se da história de origem de um novo Homem-Aranha. Muitos spoilers abaixo!

O diretor assina a trama com seu filho Henry e a arte está a cargo de Sara Pichelli. Os três conceberam um vilão chamado Cadaverous, que em poucas páginas transforma a vida de Peter Parker num pesadelo, ao mutilá-lo – ele perde a mão, como Luke Skywalker – e simplesmente matar Mary Jane.

A história avança 12 anos e passa a acompanhar Ben Parker, o filho do casal, já adolescente e enfrentando problemas muito parecidos ao que seu pai vivia nessa idade. O final da primeira edição completa o arco com uma cena da Tia May dando a Ben o uniforme do Homem-Aranha, abandonado após a aposentadoria – por invalidez – de Peter.

É, no mínimo, sombrio.

Intitulada apenas de “Spider-Man” (Homem-Aranha), a publicação completa terá apenas cinco edições, que depois devem ser reunidas numa graphic novel.

Ainda não há previsão para o lançamento no Brasil.