Hulu desiste de produzir série do Motoqueiro Fantasma


A plataforma de streaming Hulu desistiu de fazer uma série live-action do Motoqueiro Fantasma. O projeto foi anunciado em maio e traria o retorno do ator Gabriel Luna ao papel, que ele desempenhou em “Agents of SHIELD”.

Segundo o site Deadline, o Hulu e a equipe de Motoqueiro Fantasma chegaram à um impasse criativo sem resolução, o que levou a decisão da plataforma de desistir da produção.

A série do Motoqueiro Fantasma foi anunciada ao lado de uma atração centrada no Filho de Satã, Helstrom. Ambas fariam parte de uma iniciativa chamada de Adventure into Fear (Aventura pelo Medo, em tradução livre), que reuniria os personagens de terror da Marvel, assim como as séries da Netflix juntaram os chamados “heróis de rua” da editora.

O roteiro da série do Motoqueiro Fantasma estava a cargo de Ingrid Escajeda, roteirista-produtora de “Justified”, “Empire” e “Sneaky Pete”.


Apesar do cancelamento do projeto, a segunda produção anunciada segue em desenvolvimento. O “Filho de Satã” da Marvel é Daimon Helstrom, que, como os tradutores nacionais deixaram claro, é filho do demônio, mas foi concebido por uma mulher mortal chamada Victoria Wingate.

Daimon e sua irmã, Satana Helstrom, herdaram poderes da escuridão. No entanto, enquanto Satana abraçou sua herança, Daimon se agarrou a sua humanidade. Ainda criança, foi internado num orfanato jesuíta e cresceu obcecado em destruir o mal. Ele se estabeleceu como um investigador ocultista e exorcista, e tomou posse de um tridente satânico, que transformou em arma para lutar contra o próprio pai e seus seguidores.

Mas a série deve mudar tudo isso. De acordo com o site Deadline, Daimon será filho de um serial killer e sua irmã vai se chamar Ana. Os irmãos tem um relacionamento complicado, pela forma como lidam com o que existe de pior na humanidade, cada um com uma atitude diferente. O desenvolvimento está a cargo de Paul Zbyszewski, produtor-roteirista de “Agents of SHIELD”, “Hawaii Five-0” e “Lost”.

A previsão de estreia de “Helmstrom” é para 2020.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings