X-Men: Fênix Negra deve dar prejuízo mínimo de US$ 100 milhões para a Disney


A compra da Fox pela Disney ficou US$ 100 milhões mais cara. O site Deadline está projetando um prejuízo mínimo deste valor após o resultado da estreia de “X-Men: Fênix Negra”.

O filme rendeu apenas US$ 33 milhões em seu lançamento nos Estados Unidos, onde abriu em 2º lugar com metade da bilheteria do título anterior, “X-Men: Apocalipse” (US$ 65,7M), e o pior desempenho entre todos os longas de mutantes da Fox – abaixo de “Wolverine: Imortal”, que fez US$ 53 milhões em 2013.

A Disney não revelou o orçamento da produção, mas pode ter superado o de “X-Men: Apocalipse” (US$ 178M) devido às refilmagens extensas. O Deadline especula que, com as despesas de P&A (divulgação e publicidade, na sigla em inglês), o longa possa ter custado US$ 300 milhões.



Neste cenário, os US$ 100 milhões perdidos, segundo cálculo do Deadline, podem ser apenas a primeira “prestação” do prejuízo, caso o filme renda menos de US$ 300 milhões.

O longa anterior mal pagou as despesas de filmagem (sem P&A) ao atingir US$ 543,9 milhões mundiais.

Apesar deste prognóstico, os heróis mutantes da Marvel têm uma base fiel de fãs, que ajudou no lançamento internacional. Em todo o mundo, o longa atingiu US$ 140M em sua largada. A China foi o território de maior arrecadação, superando até a América do Norte, com US$ 45,6M em três dias.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings