Diretor de Ferrugem prepara série baseada no podcast do “Caso Evandro”

O “Caso Evandro”, como é conhecida a história macabra do assassinato ritualístico de um menino de 6 anos na cidade de Guaratuba, no litoral sul do Paraná, vai virar série.

Segundo o jornal O Globo, a produção da Glaz terá oito episódios, com cerca de uma hora de duração cada e direção de Aly Muritiba, do premiado drama “Ferrugem”, vencedor do Festival de Gramado do ano passado.

O caso criminal virou um fenômeno cultural após aparecer no podcast “Projetos Humanos”, de Ivan Mizanzuk, rendendo 3,5 milhões de downloads, a ponto de também chamar atenção da editora Harper Collins, que o transformará em livro (previsto para 2020), escrito pelo próprio Mizanzuk.

O autor do podcast também vai participar da elaboração do roteiro da série.

Evandro Ramos Caetano foi encontrado em um matagal com a cabeça raspada, as mãos decepadas e a barriga aberta em abril de 1992. Os detalhes macabros mobilizaram a imprensa e comoveram a opinião pública. Mas o caso se arrastou por anos, envolvendo a família do menino, um clã político local e as polícias civil e militar. Até que, em 2016, uma das acusadas pelo assassinato, Beatriz Abagge, filha do prefeito da cidade, obteve perdão de sua pena do Tribunal de Justiça paranaense.

“Essa história me fascinava desde que ia com meus amigos para Guaratuba, no início dos anos 2000, e passávamos pela casa dos Abagge. Sempre tinha alguém que dizia: ‘Aqui é a casa das bruxas'”, contou Mizanzuk ao jornal carioca, referindo-se a um dos apelidos do caso, “As Bruxas de Guaratuba”, como eram chamadas Beatriz e sua mãe, Celina Abagge, acusadas com mais cinco pessoas de matar Evandro em um ritual de magia negra.

O podcast do “Caso Evandro” ainda está indo ao ar. De sua estreia em 31 de outubro do ano passado até hoje, Mizanzuk produziu 21 episódios e planeja esticar a história por mais alguns capítulos – para chegar possivelmente a 30.

Mas ele está mergulhado na história há muito mais tempo, desde que começou a ler a íntegra do processo no fim de 2015.

O sucesso do podcast levou Mayra Lucas, da Glaz Entretenimento, sugerir o projeto de uma série documental “true crime” — como “Making a Murderer” e “Bandidos na TV”, ambos da Netflix.

“Ivan conta a história muito bem. Mas há uma carência visual, existe necessidade de descrever tudo. A transposição para o formato série vai tornar tudo mais completo, complexo e interessante”, explicou Aly Muritiba ao jornal O Globo sobre o projeto. “É uma história de terror que se transforma em um drama político”, acrescentou.

A série está atualmente sendo negociada com “emissoras e plataformas”.

A produção acompanha uma tendência recente, que vem cada vez mais forte nos EUA, de transformar podcasts em séries, como “Homecoming” e “Lore”, ambas produzidas pela Amazon.

Ivan Mizanzuk ainda postou uma confirmação do projeto no Twitter, onde reforça que será uma série documental sem atores. Veja abaixo.

<