Brad Pitt ameaça processar Parada de Orgulho Heterossexual por usá-lo como “mascote”



Brad Pitt não gostou nada de saber que virou “mascote” de um grupo homofóbico. Segundo o TMZ, representantes do ator ameaçam processar os organizadores de uma “Parada de Orgulho Heterossexual” por usarem fotos e o nome do astro de Hollywood para promover o evento.

A página do evento destacou Pitt numa montagem, em que ele é disputado por suas duas ex-mulheres, Angelina Jolie e Jennifer Aniston. Ao lado dessa imagem de revista de fofoca, os organizadores do movimento acrescentaram um texto que diz: “A comunidade heterossexual adotou Brad Pitt como o nosso mascote! Parabéns ao Sr. Pitt por ser o rosto deste importante movimento social. Direitos heterossexuais são direitos humanos!”. Veja uma foto do post original abaixo.

Os organizadores da parada aparentemente esqueceram que Pitt declarou em 2006 que só se casaria com sua então namorada Angelina Jolie quanto as pessoas de todas as orientações sexuais pudessem se casar nos Estados Unidos. Além disso, envolveu-se ativamente para derrubar a lei que tornou os casamentos gays ilegais na Califórnia, por meio de doações e por participar de uma leitura teatral de uma peça do roteirista Dustin Lance Black (vencedor do Oscar por “Milk”) sobre a legislação.

Após a ameaça dos advogados do ator, o grupo tirou a imagem de Pitt de seu site. E explicou sua substituição por Milo Yiannopoulos: “Devido à conflito de agenda, nosso mascote não estará mais disponível…”. O substituto de Pitt é um jornalista britânico que ficou conhecido por posições polêmicas de extrema direita. Demitiu-se da Breitbart News em fevereiro de 2017, depois de ter sido acusado de apologia à pedofilia.


A “Parada de Orgulho Heterossexual” também foi criticada por Chris Evans, intérprete do Capitão América, porque vai acontecer em sua cidade natal, Boston. Ele compartilhou um texto do escritor James Fell, que diz que ir numa “parada heterossexual” é a mesma coisa que se assumir “um homofóbico de m*”.

O evento está marcado para 10 de agosto e deve percorrer um trajeto semelhante ao da parada do orgulho LGBTQ+ de Boston.

Um dos mentores do “movimento”, Mark Sahady, tem ligações com o grupo Proud Boys, que faz parte da lista monitorada pelo FBI das entidades mais perigosas da extrema direita americana.



Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings