Black-ish é renovada e ganha novo spin-off

A rede ABC encomendou a 6ª temporada da série de comédia “Black-ish”, que virá acompanhada de um novo spin-off, “Mixed-ish”.

A série derivada é um prólogo passado nos anos 1980 e gira em torno da versão adolescente da matriarca da família Johnson. Interpretada por Tracee Ellis Ross na atração original, Rainbow será vivida por Arica Himmell (“Thanksgiving”) no spin-off.

A comédia foi desenvolvida sem alarde e colocada silenciosamente em produção. A ideia inicial era plantar seu piloto num contexto de flashback durante a série original. O capítulo chegou a ser gravado e estava pronto para ir ao ar na próxima terça (7/5). Mas, com a encomenda direta de “Mixed-ish”, a transmissão foi adiada e agora só irá ao ar na véspera da estreia da nova série, com mudanças no elenco adulto.

Em “Mixed-ish”, a jovem Bow vai relatar sua experiência como filha de uma família mestiça nos anos 1980 e os dilemas que seus pais enfrentaram ao se mudar de uma comunidade hippie, onde suas diferenças eram aceitas, para os subúrbios, numa época em que o conservadorismo ainda se opunha à mistura racial entre casais.

A atração será o terceiro programa da franquia, que ainda inclui “Grown-ish”, no canal pago Freeform, sobre a vida universitária da filha mais velha dos Johnson, Zoey (Yara Shahidi).

A série original gira em torno das preocupações do patriarca da família Johnson, um homem negro bem-sucedido (vivido por Anthony Anderson), que receia que seus quatro filhos estejam perdendo as referências da cultura negra por crescerem num bairro de brancos ricos.

Atualmente assistida por 5,1 milhões de telespectadores ao vivo, a atração original criada por Kenya Barris (“Um Salão do Barulho 3”) tem 93% de aprovação no site Rotten Tomatoes. Além disso, é uma grande fonte de rendimentos para o ABC Studios, que negocia suas reprises com os canais pagos BET, FX e o site de streaming Hulu.

“Black-ish” foi indicada três vezes como Melhor Série de Comédia no Emmy e Tracee Ellis Ross venceu o Globo de Ouro de Melhor Atriz, por sua performance como a mãe sofredora da família.

A nova temporada será a primeira sem participação ativa do criador Kenya Barris, que fechou contrato de exclusividade com a Netflix.

No Brasil, a série é exibida pelo canal pago Sony.