Série Sex and the City vai ganhar continuação



“Sex and the City” vai ganhar uma continuação literária, que será transformada em série de TV.

A Paramount TV e a produtora Anonymous Content adquiriram os direitos do livro “Is There Still Sex in the City?”, de Candace Bushnell, autora da obra que inspirou a série original da HBO e o prelúdio “The Carrie Diaries”, também adaptado para a TV.

O livro só chega às livrarias norte-americanas em agosto, mas a produção da série já começou. Bushnell vai escrever o roteiro do episódio piloto e servir como uma das produtoras do projeto.

“Is There Still Sex in the City?” (em tradução livre: “Ainda Há Sexo na Cidade?”) explora as vidas sexuais e amorosas de um grupo de mulheres nova-iorquinas sofisticadas que já passaram dos 50 anos. Mas não serão necessariamente as personagens da série clássica, embora elas tenham atingido a idade prevista na trama.



“Antigamente, não se esperava que pessoas de 50 e poucos anos fizessem nada além de se aposentar”, brincou Bushnell em comunicado oficial. “Ninguém esperava que elas se exercitassem, começassem novos negócios, mudassem de cidade, fizessem sexo casual ou recomeçassem tudo do zero”.

“Hoje em dia, no entanto, é assim que a vida de muitas mulheres de 50 e 60 anos pode ser descrita. Estou animada por poder refletir a riqueza e complexidade de suas realidades nas páginas, e também nas telas”, completou.

Bushnell publicou “Sex and the City” em 1996, e a série da HBO foi produzida entre 1998 e 2004. Trazendo Sarah Jessica Parker como a inconfundível Carrie Bradshaw, a comédia se tornou um marco cultural por abordar francamente sexo e relacionamentos sob o ponto de vista feminino, mas também pelo consumismo de suas personagens – influenciando de drinques a sapatos favoritos de uma geração.

A série ainda rendeu dois filmes, em 2008 e 2010, que continuaram a jornada de Carrie e suas amigas, e um prólogo sobre a juventude da protagonista, “The Carrie Diaries”, exibido em duas temporadas, de 2013 a 2014 na rede americana The CW.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings