Spin-off de Star Trek: Discovery com Michelle Yeoh é oficializado



A nova série derivada de “Star Trek: Discovery”, que será centrada na personagem de Michelle Yeoh, entrou oficialmente em desenvolvimento. O produtor Alex Kurtzman confirmou a produção num comunicado.

“Michelle quebra limites, fronteiras e nos surpreende com sua graça e seriedade por décadas”, disse Kurtzman. Como ser humano, eu a adoro. Como atriz, eu a reverencio”, acrescentou ele, tratando a seguir de mencionar os responsáveis pela nova atração. “Erika e Boey são escritoras notáveis ​​e empolgantes que trazem uma nova perspectiva ao mundo de ‘Star Trek’, e estamos todos entusiasmados em explorar o próximo capítulo selvagem da vida da capitã Philippa Georgiou.”

A série está sendo desenvolvida por Bo Yeon Kim e Erika Lippoldt, duas roteiristas que trabalharam no primeiro ano de “Discovery”, e será desdobramento das participações de Yeoh na 2ª temporada da atração principal.

Michelle Yeoh desempenhou duas personagens em “Discovery”. Ela foi introduzida como Philippa Georgiou, a capitã da nave Discovery e mentora de Michael Burnham (Sonequa Martin-Green), que morreu logo no começo da trama. Mas ressurgiu durante uma viagem da tripulação para um universo alternativo, onde não só continuava viva como tinha se tornado Imperatriz da Federação dos Planetas Unidos.

A Imperatriz Philippa Georgiou era uma regente cruel e sádica, que comandava uma civilização baseada na conquista e escravidão de raças alienígenas. Até a chegada da Discovery destruir seus planos, bem como seus inimigos e sua base espacial. Mas ela foi salva, no último minuto, por Burnham, e transportada para o universo original da série.

Em vez de ser aprisionada, sua capacidade de liderança e estratégia acabou impressionando os comandantes da Federação, que resolveram usá-la em missões clandestinas, como a que quase destruiu os klingons no final da temporada inaugural.



Ao reaparecer na Discovery, nos próximos episódios, Yeoh estará à frente de uma divisão da Frota Estelar conhecida como Seção 31. Trata-se de organização semi-secreta e autônoma, que faz parte da tradição da franquia desde que foi introduzida nos anos 1990 num episódio da série “Star Trek: Deep Space Nine”.

Considere como uma combinação da CIA e dos Navy Seals, realizando operações clandestinas ao redor da galáxia. Em sua série própria, a Capitã Georgiou levará seu grupo de agentes de elite em missões altamente secretas e potencialmente polêmicas. Isto significa que a atração também deverá ser a mais sombria já realizada na franquia.

Yeoh, que também é conhecida por papéis em filmes como “O Tigre e o Dragão”, “007 – O Amanhã Nunca Morre” e “Podres de Ricos”, também comentou a produção em comunicado.

“Eu estou muita animada por poder continuar contando histórias do universo ‘Star Trek'”, ela se manifestou. “Ser parte deste mundo, e especialmente interpretar esta personagem, tem sido uma grande alegria. Mal posso esperar para ver aonde vamos – sem dúvida para onde ‘nenhuma mulher esteve antes'”, completou.

O spin-off ainda não tem previsão de estreia. Já a 2ª temporada de “Star Trek: Discovery” estreia na quinta (17/1) nos EUA e no dia seguinte no Brasil, pela Netflix.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings