Editorial: Nova teoria sobre Vingadores: Ultimato é que Thanos dizimou o jornalismo cultural


Quem ainda aguenta ler sobre teorias de “Vingadores: Ultimato”? O fórum Reddit tem uma nova por dia. E o pior é que sites de notícias estão reproduzindo cada uma delas como se fossem… notícias. Com um estalar de dedos, Thanos dizimou o jornalismo cultural.

O velho jornalismo cultural já andava combalido desde que a era dos blogues multiplicou as vozes dos fãs, causando, como efeito colateral, o inverso do imaginado. Em vez de disseminar dissonância, o aumento de opiniões elevou o volume da concordância.

Formou-se uma geração de vozes redundantes, sem nada para acrescentar, a não ser a capacidade de elucubrar o elogio mais babante sobre o melhor boneco de personagem secundário de todos os tempos neste minuto.

Com as redes sociais e a proliferação de fake news, a análise diferenciada e a reportagem investigativa foram condenadas de vez. Hoje, até o UOL publica a teoria do fã do dia como se fosse relevante.


Jornalismo cultural virou fan fiction.

Ao menos, é um fenômeno cultural. Para jornalistas analisarem. Onde estão? Ah, hoje é quinta e há uma nova teoria sobre Thanos.

E a melhor “teoria do dia” ainda é de 2004. Tudo não passa de sonho do cachorro de “Lost”.

Estale os dedos para acordar.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings