A Favorita vence cinco prêmios antecipados do “Oscar” indie britânico


“A Favorita” fez valer seu título, levando cinco troféus do BIFA (British Independent Film Awards), considerado o “Oscar” do cinema indie britânico. Embora a cerimônia de premiação oficial esteja marcada para o dia 2 dezembro, nove prêmios foram antecipados pelo comitê organizador do evento.

Mais da metade ficou com a sátira dos dramas de época da realeza britânica, dirigida pelo grego Yorgos Lanthimos e estrelada por Olivia Colman, Rachel Weisz e Emma Stone. “A Favorita” ficou com os prêmios de Melhor Elenco, Fotografia, Figurino, Melhor Maquiagem/Penteado e Cenografia.

Os demais troféus foram divididos entre o thriller “Você Nunca Esteve Realmente Aqui”, de Lynne Ramsey, vencedor das categorias de Melhor Trilha e Som, o drama “American Animals”, de Bart Layton, premiado como Melhor Edição, e a animação em stop-motion “O Homem das Cavernas”, de Nick Park, Melhores Efeitos Visuais.

Entre os premiados, um dos principais destaques foi a consagração da veterana figurinista Sandy Powell, que já venceu três Oscars (“Shakespeare Apaixonado”, “O Aviador” e “A Jovem Rainha Victoria”) e volta a vir como “a favorita” para a competição deste ano da Academia. E também para Jonny Greenwood, guitarrista da banda Radiohead, premiado no BIFA um ano após receber sua primeira indicação ao Oscar de Trilha Sonora (“A Trama Fantasma”).

Veja abaixo os vencedores individuais dos prêmios.

Melhor Elenco
“A Favorita”

Melhor Fotografia
Robbie Ryan (“A Favorita”)



Melhor Edição
Nick Fenton, Julian Hart & Chris Hill (“American Animals”)

Melhor Figurino
Sandy Powell (“A Favorita”)

Melhor Cenografia
Fiona Crombie (“A Favorita”)

Melhor Maquiagem e Penteados
Nadia Stacey (“A Favorita”)

Melhor Trilha Sonora
Jonny Greenwood (“Você Nunca Esteve Realmente Aqui”)

Melhor Som
Paul Davies (“Você Nunca Esteve Realmente Aqui”)

Melhores Efeitos Especiais
Howard Jones (“O Homem das Cavernas”)



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings