Robin encontra seu substituto em novo teaser da série Titans


A plataforma DC Universe, inaugurada no sábado (15/9) nos Estados Unidos, divulgou um novo teaser da série “Titans”, que foca o encontro de Dick Grayson (Brenton Thwaites, de “Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar”), o Robin original, com seu substituto Jason Todd (Curran Walters, de “Mulheres do Século 20”). O entusiasmo do mais jovem é visível, enquanto o desconforto do mais velho é hilário. “Ele te deixa dirigir o Batmóvel?”

O encontro também sinaliza que em algum momento da 1ª temporada, Dick Grayson vai assumir sua identidade de Asa Noturna para não ser confundido e se distanciar do legado de Batman.

Segundo a sinopse oficial, a história vai girar justamente em torno do personagem, que sai da sombra de Batman para se tornar o líder de um grupo destemido de novos heróis, com Estelar (Anna Diop, da série “24: Legacy”), Ravena (Teagan Croft, da novela “Home and Away”) e Mutano (Ryan Potter, da série “Supah Ninjas”, do Nickelodeon). Além dos citados, também fazem parte da série Rapina (Alan Ritchson, da série “Blood Drive”), Columba (Minka Kelly, da série “Friday Night Lights”) e o grupo Patrulho do Destino, que vai ganhar um spin-off após a estreia em “Titans”.

Para quem não conhece o histórico dos personagens, a “Turma Titã” original foi criada pelo roteirista Bob Haney em 1964, quando ele juntou Robin, Kid Flash e Aqualad, os parceiros adolescentes (então com 13 anos) de Batman, Flash e Aquaman, numa mesma aventura. Foi um grande sucesso editorial e a DC voltou a reunir os heróis mirins mais duas vezes antes de decidir lançar uma revista com o grupo, batizada de “Teen Titans” em inglês.



Os Titãs clássicos também incluíram Ricardito (Speedy) e Dianinha, a Moça-Maravilha, que com o tempo viraram Arsenal e Troia, além de Lilith, Rapina, Columba e outros menos famosos. Robin também mudou sua identidade para Asa Noturna nos anos 1980 (e logo Kid Flash virou Flash e Aqualad, Tempestade) e até a Turma Titã teve sua denominação alterada para Novos Titãs, numa fase em que a equipe deixou de ser totalmente teen, trazendo Asa Noturna, Ciborgue, Ravena, Estelar e Mutano, praticamente a equipe da série – e da animação “Jovens Titãs”. Mas as mudanças não acabaram ali. Quando novos membros deram origens a outras formações – e à Justiça Jovem – , a equipe original voltou a se reunir, já adulta, sob o nome simplificado de Titãs, o mesmo escolhido para a produção live action.

“Titans” foi desenvolvida por Akiva Goldsman, roteirista do pior de todos os “Transformers” e do fiasco “A Torre Negra”, em parceria com o produtor Greg Berlanti, responsável por todas as séries de super-heróis da DC Comics na rede CW, e Geoff Johns, ex-diretor da DC Entertainment e cocriador de “The Flash”.

A atração vai estrear em 12 de outubro no DC Universe, por enquanto disponível apenas nos Estados Unidos. Mas ela pode aparecer no Brasil por outro serviço de streaming – há negociações com a Netflix.


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings