Game of Thrones vence o Emmy 2018, mas Netflix supera a HBO na premiação



Embalado pela vitória de sete prêmios preliminares, “Game of Thrones” encerrou a cerimônia do Emmy 2018 com o troféu de Melhor Série de Drama. A atração da HBO ainda rendeu a Peter Dinklage o Emmy de Melhor Ator Coadjuvante, o terceiro de sua carreira, e ajudou a manter o canal como a principal referência de qualidade “televisiva” para a Academia da Televisão.

O canal pago também conquistou dois prêmios de interpretação de comédia com “Barry” (Bill Hader e Henry Winkler, Melhor Ator e Coadjuvante) e um de atuação dramática por “Westworld” (Thandy Newton, Melhor Atriz), além de uma vitória na seção de Variedades por “Last Week Tonight with John Oliver” (Melhor Talk Show).

Mas viu sua hegemonia começar a ruir, sem emplacar seus telefilmes e demais produções, ao mesmo tempo em que as plataformas de streaming conquistaram espaço precioso, deixando de vez de ser coadjuvantes.

A Amazon reinou nas categoria de comédias com “The Marvelous Mrs. Maisel”, série mais premiada da noite. Em seu primeiro ano na competição, a criação de Amy Sherman-Palladino venceu cinco troféus, incluindo o principal, Melhor Série de Comédia. Os demais foram Melhor Atriz (Rachel Brosnahan), Atriz Coadjuvante (Alex Borstein), Roteiro e Direção (ambos de Amy Sherman-Palladino).

A Netflix, por sua vez, pulverizou seus prêmios entre “The Crown” (dois, inclusive Melhor Atriz para Claire Foy), “Godless” (dois), “Black Mirror” (um), “Seven Seconds” (um) e até o especial de comédia “John Mulaney: Kid Gorgeous at Radio City” (um) para conseguir seu objetivo. Virou a plataforma mais premiada da noite, com sete troféus, um a mais que a HBO.

O feito é histórico.

Após vencer o Festival de Veneza 2018, a Netflix foi o “canal” mais premiado da cerimônia oficial do Emmy 2018.

A decepção ficou por conto da Hulu, que não conseguiu reprisar as conquistas do ano passado com “The Handmaid’s Tale” e ficou sem contribuir para o avanço do streaming. Entretanto, os 12 troféus da Amazon e da Netflix na cerimônia televisada foram suficientes para que as produções feitas para serem vista em qualquer lugar, inclusive na TV, empatassem com o total de prêmios conquistados pela programação a cabo.

Além dos seis troféus da HBO, o canal FX colecionou cinco Emmys com “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story” (vencedor de três troféus, inclusive o de Melhor Minissérie) e “The Americans” (dois, incluindo Ator de Série Dramática: Matthew Rhys). E o VH1 completou a lista com a conquista de “RuPaul’s Drag Race” (Melhor Reality de Competição).

Nenhuma série da TV aberta foi premiada, nem mesmo o popular melodrama “This Is Us”. Mas ao receber mais um Emmy de Melhor Programa de Esquetes por “Saturday Night Live”, o produtor Lorne Michaels fez um discurso deslocado e nostálgico como se o resultado fosse outro, evocando que desde 1975 ouve falar no fim das grandes redes. Entretanto, o único programa reconhecido das grandes redes foi o seu. E a transmissão do Oscar 2018.

Considerando a premiação preliminar, porém, houve um empate entre os dois maiores rivais deste ano. Tanto HBO quanto Netflix conquistaram 23 estatuetas cada, ao todo, coletadas nas cerimônias de sábado (8/9), domingo (9/9) e segunda (17/9). Mas com esta conta, até a Hulu encontra 4 troféus.

Entre as conquistas individuais, um feito histórico foi estabelecido. Amy Sherman-Palladino se tornou a primeira mulher a vencer os Emmys de Melhor Roteiro e Direção. Ela também foi a primeira a vencer ambos os prêmios por um piloto – no caso, de “The Marvelous Mrs. Maisel” – , independente de gênero.

Além disso, um recorde da competição foi igualado. Com seu terceiro Emmy de Melhor Ator Coadjuvante de Drama, Peter Dinklage empatou com Aaron Paul (de “Breaking Bad”) como o maior vencedor da categoria.

Outra curiosidade da premiação foi a coincidência de dois atores que se despediram de seus papéis vencerem as categorias principais de interpretação dramática. Claire Foy, que não voltará a viver a Rainha Elizabeth em “The Crown”, ganhou como Melhor Atriz e dedicou sua conquista para a próxima geração de atores que irá entrar na 3ª temporada da série – no que quase soou como um desafio para sua substituta. E Matthew Rhys se consagrou como Melhor Ator por “The Americans”, série que chegou ao fim após seis temporadas.

Igualmente notável foi a conquista de Henry Winkler, que venceu seu primeiro Emmy após 54 anos de carreira e 43 anos depois de sua primeira indicação. O veterano ator, que ficou mundialmente conhecido ao interpretar Fonzie em “Happy Days”, na década de 1970, levou o troféu de Melhor Ator Coadjuvante de Comédia pelo papel do técnico Gene Cousineau em “Barry”.

Já a vitória menos esperada foi a de Regina King, que assumiu ter sido pega de surpresa diante do microfone. Ela subiu ao palco como Melhor Atriz de Minissérie por “Seven Seconds”, que era uma série de antologia como “American Crime Story”, mas foi cancelada na 1ª temporada. Entretanto, sua interpretação foi tão forte que, mesmo numa série cancelada, mobilizou os votos da Academia.

E por falar em surpresa, é impossível não incluir entre os pontos altos da noite o discurso de Glenn Weiss, vencedor do Emmy de Melhor Direção em Especial de Variedades pelo Oscar. Em meio aos agradecimentos, ele pediu a namorada em casamento, e o noivado foi formalizado diante de milhões de telespectadores no mundo inteiro, emocionando toda a platéia do evento.

Por outro lado, o agradecimento mais bizarro saiu da boca de Jeff Daniels. Ele encerrou seu discurso pela conquista do Emmy de Melhor Ator de Minissérie (por “Godless”) agradecendo seu cavalo, que o derrubou três vezes e o fez quebrar o pulso.

Para completar, a lista de apresentadores também rendeu bons momentos televisivos. Entre os mais inusitados, apareceram ninguém menos que Rick e Morty. A dupla animada apresentou o prêmio de Melhor Reality Show de Competição. Mas a saudação Wakanda Forever de Tiffany Haddish e Angela Bassett (a mãe do Pantera Negra) também causou frisson.

A cerimônia completa será reprisada no canal pago TNT às 6h50 da manhã desta terça (18/9)

Confira abaixo a lista completa dos vencedores. E conheça também os vencedores dos prêmios preliminares, conhecidos como o Emmy das Artes Criativas, clicando este link.

OS VENCEDORES DO EMMY 2018

SÉRIES DE DRAMA

Melhor Série Dramática
“Game of Thrones”

Melhor Ator em Série Dramática
Matthew Rhys – “The Americans”

Melhor Atriz em Série Dramática
Claire Foy – “The Crown”



Melhor Ator Coadjuvante em Série Dramática
Peter Dinklage – “Game of Thrones”

Melhor Atriz Coadjuvante em Série Dramática
Thandie Newton – “Westworld”

Melhor Direção de Episódio em Série Dramática
Stephen Daldry – “The Crown: Paterfamilias”

Melhor Roteiro de Episódio em Série Dramática
Joel Fields & Joe Weisberg – “The Americans: Start”

SÉRIES DE COMÉDIA

Melhor Série de Comédia
“The Marvelous Mrs. Maisel”

Melhor Ator em Série de Comédia
Bill Hader – “Barry”

Melhor Atriz em Série de Comédia
Rachel Brosnahan – “The Marvelous Mrs. Maisel”

Melhor Ator Coadjuvante em Série de Comédia
Henry Winkler – “Barry”

Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Comédia
Alex Borstein – “The Marvelous Mrs. Maisel”

Melhor Direção de Episódio em Série de Comédia
Amy Sherman-Palladino – “The Marvelous Mrs. Maisel: Pilot”

Melhor Roteiro de Episódio em Série de Comédia
Amy Sherman-Palladino – “The Marvelous Mrs. Maisel: Pilot”

SÉRIES LIMITADAS E FILMES PARA TV

Melhor Série Limitada
“American Crime Story: The Assassination of Gianni Versace”

Melhor Ator em Minissérie, Série Limitada ou Filme para TV
Darren Criss – “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story”

Melhor Atriz em Minissérie, Série Limitada ou Filme para TV
Regina King – “Seven Seconds”

Melhor Ator Coadjuvante em Série Limitada ou Filme para a TV
Jeff Daniels – “Godless”

Melhor Atriz Coadjuvante em Série Limitada ou Filme para a TV
Merritt Wever – “Godless”

Melhor Direção em Série Limitada ou Filme para a TV
Ryan Murphy – “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story: The Man Who Would Be Vogue”

Melhor Roteiro em Série Limitada ou Filme para a TV
William Bridgers & Charlie Brooker – “USS Callister: Black Mirror”

VARIEDADES

Melhor Roteiro de Especial de Variedades
John Mulaney – “John Mulaney: Kid Gorgeous at Radio City”

Melhor Direção de Especial de Variedades
Glenn Weiss – “The Oscars”

Melhor Séries de Esquetes
“Saturday Night Live”

Melhor Talk Show
“Last Week Tonight with John Oliver”

Melhor Reality Show de Competição
“RuPaul’s Drag Race”



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings