Cena inédita do novo Halloween mostra confronto entre a sobrevivente original e Michael Myers



A Universal divulgou uma cena de “Halloween”, sequência que tem o mesmo título do terror original de 1978. A prévia mostra o confronto entre o psicopata Michael Myers e sua velha rival, Laurie Strone, vivida por Jamie Lee Curtis.

Para quem não lembra, Laurie Strode era a babá adolescente que sobreviveu ao primeiro e segundo filmes criados por John Carpenter. Ela voltou no longa que celebrou 20 anos da franquia e foi finalmente derrotada e morta pelo serial killer mascarado no último “Halloween” antes do remake de Rob Zombie, que recomeçou a história com uma intérprete adolescente. Mas o novo filme vai ignorar tudo o que aconteceu após 1978, revelando que Michael Myers passou os últimos 40 anos preso num hospício. Até que uma equipe de documentaristas revolve contar sua história e desperta seu impulso de terminar o que começou.

Além da atriz original, quem também retorna é Nick Castle, o primeiro ator a viver o psicopata no clássico de John Carpenter. Devido à idade avançada – tem 70 anos – , ele alternou o trabalho com um dublê.

Até o diretor do longa de 1978 está envolvido nesta continuação, desta vez como produtor e autor da trilha sonora.


Entretanto, o responsável pelo novo filme é David Gordon Green, que tem comédias péssimas no currículo, como “O Babá(ca)” (2011) e o recente fracasso de Sandra Bullock “Especialista em Crise” (2015). Para completar, o roteiro foi escrito por ele e seu parceiro comediante, o ator Danny McBride. Os dois produziram juntos a série de comédia “Eastbound & Down” da HBO.

Por conta disso, acabou sendo uma grande surpresa a recepção positiva obtida pela continuação durante sua exibição no Festival de Toronto 2018. Elogiado pela crítica, o terror conseguiu 83% de aprovação na cotação do site Rotten Tomatoes.

A estreia está marcada para 25 de outubro no Brasil, uma semana após o lançamento nos Estados Unidos.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings