VMA 2018: Camila Cabello é a grande vencedora da premiação de clipes da MTV

Evento mais badalado da MTV, o Video Music Awards, que premia os melhores clipes do ano, aconteceu na noite de segunda-feira (20/8) na tradicional casa de espetáculos nova-iorquina Radio City Music Hall. Entre muitos shows e participações de artistas famosos, a edição 2018 do troféu Astronauta de Prata deixou claro que o pop atual pertence às mulheres, ao consagrar a cantora Camila Cabello – ao mesmo tempo em que ignorou as contribuições dos principais artistas masculinos do ano.

A jovem cubana venceu os dois principais troféus da noite, como Artista do Ano e Melhor Clipe do ano, por “Havana”. O último foi entregue simplesmente por Madonna, que a ex-Fifth Harmony fez questão de reverenciar de joelhos.

A vitória de “Havana” (reveja o clipe aqui) também foi a segunda consecutiva do diretor Dave Meyers, que tinha conquistado o VMA do ano passado com o clipe de “Humble”, de Kendrick Lamar.

A artista mais premiada, por sua vez, foi rapper Cardi B. Líder em indicações, concorria a dez prêmios e levou três, incluindo Revelação do Ano. Mas, na categoria de hip-hop, perdeu para sua concorrente Nicki Minaj. Incrível é que o espetacular clipe de “This Is America”, do rapper Childish Gambino (mas pode chamar de Donald Glover), nem tenha concorrido nesta categoria, ainda que tenha sido lembrado como “Clipe com Mensagem”. O fenômeno Drake? A MTV até sabe quem é, mas não reconheceu em nenhuma categoria sequer.

Entre os poucos homens premiados, o DJ Avicii levou um troféu póstumo de Melhor Clipe de Música Eletrônica por “Lonely Together”, pareceria com Rita Ora, e o rapper Post Malone, conquistou o Astronauta de Prata de Música do Ano, por “Rockstar”, mas chamou mais atenção ao se apresentar com a banda Aerosmith… tocando guitarra! Faz sentido, já que Imagine Dragons é o que passa por rock na MTV hoje em dia.

Ariana Grande, que venceu a disputa de Melhor Clipe Pop com “No Tears Left To Cry”, foi responsável pela performance mais impactante da noite, ao fazer uma recriação da Santa Ceia, em versão feminina, durante a apresentação da música “God Is A Woman”.

Madonna também representou um ponto bastante comentado da premiação com uma homenagem a Aretha Franklin, que morreu no último dia 16 aos 76 anos. Em um longo discurso, a rainha do pop destacou como a rainha do soul foi indiretamente responsável pelo começo de sua carreira. Em vez de destacar a importância de Aretha, falou de si mesma, lembrou de sua própria trajetória e usurpou a homenagem. As redes sociais bufaram de raiva. Faltou R-E-S-P-E-C-T. Ao menos, a garota material evitou cantar um cover da mulher natural, o que seria um sacrilégio completo.

A festa ainda teve show de Shawn Mendes, que abriu a cerimônia – e introduziu a homenageada da noite, Jennifer Lopez – , fazendo chover literalmente no palco, durante sua performance de “In My Blood”.

Veja abaixo a lista dos principais vencedores do VMA 2018.

Artista do Ano: Camila Cabello
Clipe do Ano: “Havana”, de Camila Cabello
Música do Ano: “Rockstar”, de Post Malone & 21 Savage
Melhor Clipe Pop – “No Tears Left To Cry”, de Ariana Grande
Melhor Clipe de Hip-Hop: “Chun-Li”, de Nicki Minaj
Melhor Clipe Latino: “Mi Gente”, de J Balvin & Willy William
Melhor Clipe Eletrônico: “Lonely Together” , de Avicii & Rita Ora
Melhor Clipe de Rock: “Whatever It Takes”, de Imagine Dragons
Melhor Clipe do Verão: “I Like it”, de Cardi B
Melhor Clipe com Mensagem: “This Is America”, de Childish Gambino
Revelação do Ano: Cardi B
Artista Emergente do Ano: Hayley Kiyoko
Melhor Colaboração: Jennifer Lopez, DJ Khaled & Cardi B – “Diñero”
Melhor Direção: Hiro Murai – “This Is America”, de Childish Gambino
Melhor Direção de Fotografia: Benoit Debie – “Apeshit”, de The Carters
Melhor Direção de Arte: Jan Houlevigue – “Apeshit”, de The Carters
Melhores Efeitos Visuais: Loris Paillier – “All The Stars”, de Kendrick Lamar & SZA
Melhor Coreografia: Sherrie Silver – “This Is America”, de Childish Gambino
Melhor Edição: Taylor Ward – “Lemon”, de N.E.R.D & Rihanna
Michael Jackson Video Vanguard (Prêmio pela carreira): Jennifer Lopez