Netflix anuncia A Facção, nova série brasileira sobre o crime organizado

 

A Netflix anunciou nesta quarta-feira (11/7) que vai produzir mais uma série original brasileira: “A Facção”, sobre o universo do crime organizado no país.

Com oito episódios e estreia prevista para 2019, a produção vai se passar em São Paulo durante os anos 1990 – época em que PCC (Primeiro Comando da Capital) foi fundado nos presídios paulistas.

Diz a sinopse: “O thriller irá seguir a história de Cristina, uma advogada honesta e dedicada, que descobre que seu irmão desaparecido há anos está preso e é líder de uma ascendente facção criminosa. Coagida pela polícia, ela é obrigada a se tornar informante e trabalhar contra o próprio irmão. Mas conforme se infiltra na facção, começa a questionar os próprios valores sobre a lei e a justiça, e entra em contato com um lado sombrio de si mesma que não imaginava ter”.

“A Facção” foi criada pelo cineasta Pedro Morelli (“Zoom”, “Entre Nós”), que vai assinar a direção dos episódios, com produção da O2 Filmes, a produtora do diretor Fernando Meirelles (“Cidade de Deus”).

“Estamos muito animados em produzir para a Netflix essa série temática tão relevante. Em um país em que as pessoas praticamente se acostumaram a conviver com níveis aterrorizantes de violência, ‘A Facção’ aborda a contraditória realidade brasileira, procurando entender melhor a origem do problema”, disse Morelli em comunicado oficial.

Erik Barmack, Vice-presidente de Conteúdo Original Internacional da Netflix, deu alguns outros detalhes da série em declaração sobre o projeto: “O que nos guiou até ‘A Facção’ é que, através da perspectiva de Cristina, a série convida o público a explorar o universo inóspito do sistema penitenciário de São Paulo dos anos 1990 com um dramático suspense. A trajetória de Cristina de empoderamento e corrupção é entrelaçada com as práticas da facção”.

“A Facção” será a 8ª série brasileira da Netflix, após as já exibidas “3%”, “O Mecanismo” e “Samantha!”, e as anunciadas “Sintonia”, “Coisa Mais Linda”, “Cidades Invisíveis” e “Ninguém Tá Olhando”.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.

Back to site top
Change privacy settings