Jason Momoa pede desculpas aos fãs por desistir de O Corvo

O ator Jason Momoa (“Aquaman”) fez uma publicação em seu Instagram para comentar sua recém-anunciada saída do remake de “O Corvo”.

“Esperei oito anos por este papel dos sonhos. Eu amo você, Corin Hardy [diretor que também saiu do projeto] e a Sony Pictures, mas infelizmente terei que esperar mais oito anos. Este não é nosso time. Mas juro que esperarei. James O’Barr [quadrinista], eu sinto muito te desapontar, mas no próximo não o desapontarei. Este filme precisa ser livre. E aos fãs; desculpem. Eu não posso interpretar menos do que este filme merece, e ele precisa de amor. Estarei pronto quando o projeto for certo. Amo você Corin. Aloha”, escreveu.

O site Deadline especula que a desistência do ator e do diretor aconteceu devido a diferenças criativas e financeiras com o produtor Samuel Hadida, da Davis Films, que adquiriu os direitos do personagem após a falência do estúdio Relativity. A Sony faria a distribuição internacional, mas também tinha ameaçado desistir do projeto diante de problemas com Hadida.

A implosão aconteceu poucas semanas antes da data marcada para as filmagens do longa, que aconteceriam em julho em Budapeste.

Momoa e Hardy foram os últimos de uma longa lista de envolvidos a desistirem de filmar o remake, respectivamente o quinto ator e o quarto diretor.

A franquia lida com negatividade desde a trágica morte do ator Brandon Lee durante as filmagens de “O Corvo” original em 1994, e o projeto da refilmagem vem batendo o recorde de desistências.

A maldição é real, pelo menos para o estúdio Relativity, que faliu desde o anúncio do projeto sem recuperar os gostos, mais de US$ 20 milhões com a pré-produção, e sem que nem uma cena sequer tenha sido filmada – gastos em desenvolvimento, roteiros não filmados, adiantamentos de contratos, reserva de estúdios, locações etc, tudo se perdeu.

Graças à esta crise infinita, o produtor Samuel Hadida comprou os direitos do filme bem barato e achou que tinha dado sorte, com a entrada de Momoa no projeto. Que inocente.

O remake seria originalmente dirigido por Stephen Norrington (“A Liga Extraordinária”) e estrelado por Mark Wahlberg (“Transformers: O Último Cavaleiro”), os primeiros a desistirem há oito anos. Seus substitutos, o ator Bradley Cooper (“Sniper Americano”) e o diretor Juan Carlos Fresnadillo (“Extermínio 2″), foram, respectivamente, substituídos por Luke Evans (“Drácula – A História Nunca Contada”) e F. Javier Gutierrez (“3 Dias”). Jack Houston (“Ben-Hur”) virou a opção seguinte, antes de Momoa se candidatar, sob direção de Corin Hardy – que tinha apenas um longa em seu currículo, o terror “A Maldição da Floresta”.

O roteiro que Hardy ia filmar tinha sido escrito por Jesse Wigutow (“Acontece Nas Melhores Famílias”), que também era responsável por escrever a sequência abortada de “Tron: O Legado” (2010). Mas aparentemente ele encomendou outra nova versão para a história, já que o roqueiro Nick Cave (!!!) aparece creditado no IMDb como roteirista, ao lado de Cliff Dorfman (“Guerreiro”). Embora mais conhecido como cantor e compositor, Cave já escreveu alguns filmes, entre eles “A Proposta” (2005) e “Os Infratores” (2012), ambos dirigidos por John Hillcoat.

Segundo o autor de quadrinhos James O’Barr, criador do personagem, o novo “O Corvo” seria uma adaptação mais fiel de sua história original. A trama foi concebida como terapia, após sua namorada morrer num acidente de carro, vítima de um motorista bêbado. Nos quadrinhos, o personagem central e sua namorada são mortos, mas ele volta à vida para se vingar dos assassinos.

O personagem é o mesmo Eric Draven dos quadrinhos, que Brandon Lee morreu interpretando.

Mais que outra perda de ator e diretor, a saída da Sony é que deve representar a estaca final no coração da franquia. Por isso, é provável que “O Corvo” finalmente descanse em paz, sem voltar a ressuscitar no corpo de um novo intérprete. Embora seja provável que, num último suspiro, acabe estrelado e dirigido por iniciantes e lançado direto em streaming, como saída para o produtor recuperar seu investimento.