4ª temporada de Supergirl vai abordar trama cultuada do criador de Kick-Ass e Kingsman

O final da 3ª temporada de “Supergirl” deixou muitos telespectadores intrigados, pois nos últimos segundos introduziu uma nova versão da heroína do título, vista chegando sem roupas à Sibéria, no leste da Rússia. A cena ambígua foi explicada pelos produtores em entrevistas após a exibição do capítulo. Ela apresenta a vilã da próxima temporada, que será a própria Supergirl (Melissa Benoist).

Durante sua luta final com Régia (Odette Annable), Kara volta no tempo para impedir a morte de seus amigos e utiliza a Pedra de Yuda Kal para se transportar para uma espécie de mundo subconsciente. Mas isso fez com que uma cópia de Supergirl surgisse na Rússia.

“Para os fãs dos quadrinhos, acho que eles podem reconhecer que a história que queremos contar é inspirada na icônica ‘Red Son’ da DC Comics, que narrou uma história de origem alternativa para o Superman”, disse o produtor Robert Rovner ao site TVLine.

A minissérie de três capítulos “Red Son” foi escrita em 2003 por Mark Millar, o criador de “Kick-Ass” e “Kingsman”, e conta o que aconteceria se a nave do bebê Kal-El tivesse descido na Rússia e Superman crescesse como um comunista. A publicação foi lançada no Brasil com o título “Superman – Entre a Foice e o Martelo”.

Além da história de “Red Son”, a trama deve abordar eventos da própria revista da “Supergirl”, que em 2005 foi separada em duas pessoas diferentes ao entrar em contato com Kryptonita Negra, uma delas com personalidade maligna. Vale lembrar que a Pedra de Yuda Kal é um pedaço de rocha preta do planeta Krypton – a definição da Kryptonita Negra.

A 4ª temporada de “Supergirl” estreia em outubro nos Estados Unidos. A série é exibida no Brasil pelo canal pago Warner.