Nickelodeon planeja reviver a série clássica Clarissa Sabe Tudo com Melissa Joan Hart



O público do Nickelodeon tem idade suficiente para sentir saudades dos anos 1990? A questão se coloca diante dos planos do canal infantil de embarcar na onda dos resgates de séries clássicas, que tem dado uma ar de reprise eterna na programação da TV americana atual.

Segundo a revista The Hollywood Reporter, o canal está negociando o “revival” de “Clarissa Sabe Tudo” (Clarissa Explains It All) com a atriz Melissa Joan Hart, a protagonista original, e o criador da série, Mitchell Kriegman.

Melissa irá reprisar o papel de Clarissa Darling. Desta vez, porém, ela será a mãe da família. Além de estrelar, a atriz deverá ter um cargo de produtora executiva do novo projeto.


“Clarissa Sabe Tudo” foi exibida por cinco temporadas, entre 1991 e 1994 nos Estados Unidos, e marcou época por ter sido a primeira série da Nickelodeon protagonizado por uma menina. Criativa, a trama mostrava eventos cotidianos na vida de Clarissa, que eram narrados para o espectador a partir do ponto de vista da jovem, enquanto ela tentava fazer sentido de tudo o que via.

O papel de Clarissa foi o primeiro destaque da carreira de Melissa Joan Hart, que tinha 15 anos quando estrelou a série. Posteriormente, ela ficou ainda mais famosa como protagonista de “Sabrina, a Aprendiz de Feiticeira”, que durou sete temporadas, entre 1996 e 2003.

Vale lembrar que o concorrente do Nickeledeon, o Disney Channel, já tem feito revivals há algum tempo. Sucesso dos anos 1990, “O Mundo É dos Jovens” (Boy Meets World) teve continuação em “Garota Conhece o Mundo” (Girl Meets World) em 2014 e “As Visões da Raven” (That’s So Raven) rendeu “A Casa da Raven” (Raven’s House) no ano passado. Ambas atualizações usaram o mesmo subterfúgio planejado para o resgate de “Clarissa Sabe Tudo”, com os adolescentes de outrora reintroduzidos como pais e mães de novas crianças-problema.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings