Festival de Sundance começa com elogios rasgados a filme brasileiro


O longa brasileiro “Benzinho” abriu a mostra competitiva mundial do Festival de Sundance 2018 e arrancou elogios entusiasmados da imprensa americana, que o considera favorito a prêmios.

Exibido com o título em inglês de “Loveling”, o filme dirigido por Gustavo Pizzi e estrelado por Karine Teles (repetindo a parceria de “Riscado”) foi descrito pela revista Variety como uma “calorosa e linda história universal de amor, que trata de forma surpreendente algo tão familiar”.

Para a publicação, o fato de o filme tematizar o cotidiano familiar, com situações aparentemente banais, pode não parecer tão atraente para o grande público. No entanto, nas mãos de Pizzi e Karine, o drama consegue alcançar uma “profundidade poética” surpreendente.

A revista “Hollywood Reporter” ecoou os elogios, afirmando que “Benzinho é um “retrato cativante dos prazeres e dores de uma vida em família”. A publicação destacou que a direção dinâmica de Pizzi “joga luz sobre um mundo doméstico com um foco delicado”.



O texto elogiou ainda a direção de fotografia de Pedro Faerstein, cuja preferência por cores primárias cria um “efeito vivaz, mostrando algo lírico mesmo em tarefas triviais”.

Karine Teles ganhou destaque especial na críticas das duas publicações. A atriz, que também é corroteirista do longa, foi elogiada por conseguir mostrar a grande gama de emoções que uma mãe de meia-idade sente em relação à sua família.

Segundo a revista Hollywood Reporter, Karine trouxe “ferocidade” e “humor” para uma personagem “excepcionalmente simpática, que abraça a doce bagunça da vida como ela é”. Ainda mais elogiosa, a Variety afirmou que a riqueza do roteiro e da atuação fizerem de Irene uma das “mais fortes personagens femininas que uma atriz teve oportunidade de viver nos últimos anos”.

Principal festival de cinema independente dos Estados Unidos, Sundance acontece até 28 de janeiro em Park City, no interior nevado de Utah, e também irá exibir o novo longa estrelado por Rodrigo Santoro, o drama cubano “Un Tradutor”.



Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings