Filme premiado Los Angeles – Cidade Proibida vai virar série



A rede CBS está desenvolvendo um projeto derivado de “Los Angeles – Cidade Proibida” (L.A. Confidential), um dos melhores filmes noir dos últimos anos. Baseado no romance homônimo de James Ellroy, o longa foi indicado a nove Oscars e venceu dois: Melhor Roteiro Adaptado (do cineasta Curtis Hanson) e Atriz Coadjuvante (Kim Basinger).

O filme de 1997 e o livro de 1990 giravam em torno das investigações de três detetives da polícia, um certinho, um brutal e um fanfarrão, que, a partir do assassinato de prostitutas, desvendam uma teia de corrupção que vai dos subterrâneos de Hollywood à chefia da polícia. No cinema, os policiais foram vividos por Guy Pearce, Russell Crowe e Kevin Spacey.

A adaptação está sendo desenvolvida pelo roteirista Jordan Harper (da série “Gotham”, que também tem influência noir) e vai contar uma trama ligeiramente diferente. O ponto em comum será a ambientação na Los Angeles dos anos 1950. O piloto também acompanhará as investigações de três detetives de homicídios, mas promoverá uma mudança no sexo do repórter de fofocas vivido por Danny DeVito, além da inclusão de uma atriz de Hollywood na história.



A produção está a cargo de Arnon Milchan, que produziu o filme original, além de diversos outros longas premiados com o Oscar, como “Birdman”, “O Regresso” e “A Grande Aposta”.

É interessante observar que o projeto não será a primeira tentativa de transformar esta história numa série. Logo após o sucesso do filme dirigido por Curtis Hanson, um piloto estrelado por Kiefer Sutherland (hoje na série “Designated Survivor”) e Eric Roberts (atualmente fazendo mais de 12 filmes B por ano) foi produzido, mas acabou não sendo aprovado. E, em 2013, o próprio escritor James Ellroy tentou emplacar uma série que mostraria nova investigação dos policiais sobreviventes, mas na ocasião nenhum canal demonstrou interesse.

O piloto precisará ser aprovado pelos executivos da rede CBS para virar série. E se tudo correr bem, ainda assim será uma produção da CBS e não da TV paga ou de um serviço de streaming – ou seja, uma série mais convencional e com chances elevadas de cancelamento precoce.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings