Paramount dispensa Akiva Goldsman e encerra projeto de spin-offs de Transformers

 

As previsões pessimistas em torno de “A Torre Negra” deram o empurrão que faltava para a carreira de Akiva Goldsman cair na real. O roteirista e produtor mais superestimado de Hollywood não está mais à frente da franquia “Transformers”. Em entrevista ao site /Film, ele assumiu que não participava mais dos projetos de spin-offs, respondendo com um lacônico “Não” à questionamentos sobre o futuro dos robôs transformistas.

Goldsman não foi apenas dispensado. A Paramount decidiu encerrar a sala de roteiristas da franquia, que ele montou para gerar ideias de spin-offs. A decisão foi tomada para estancar o jorro de dinheiro, após “Transformers: O Último Cavaleiro”, primeiro produto dessa experiência, amargar o pior desempenho de toda a franquia nos Estados Unidos.

Em seis semanas, “Transformers: O Último Cavaleiro” fez apenas US$ 129 milhões no mercado doméstico, o mais lucrativo de todos os mercados (pois não paga taxas internacionais). E isto não cobre nem seus efeitos visuais, já que a produção foi orçada em US$ 217 milhões, sem os custos de marketing. É um fracasso tão grande quanto inesperado para o estúdio, acostumado a ver os filmes dos robôs que viram merchandising automobilístico faturar três vezes mais no país.

Graças aos chineses, o bolo cresce. Mas este bolo deixa metade de seu lucro na própria China, que tem taxas altíssimas sobre bilheterias estrangeiras para proteger seu mercado dos avanços de Hollywood. Contando a arrecadação mundial, “Transformers: O Último Cavaleiro” atingiu US$ 570,7 milhões. Metade do que rendeu o filme passado. Parece loucura, mas meio bilhão é uma conta que não fecha para o estúdio.

O produtor da franquia Lorenzo di Bonaventura confirmou, em entrevista ao We Live Entertainment, que a sala dos roteiristas foi dissolvida, e deu uma explicação bizarra sobre a forma como ela foi utilizada por Goldsman.

“A sala foi criada por algumas razões diferentes, mas a maior coisa que fez foi expandir a mitologia de ‘Transformers’, de uma forma que nos permitiu ir ao Rei Arthur e examinar diferentes áreas, como a 2ª Guerra Mundial, etc.”, ele contou, revelando que essas ideias foram concebidas pela incensada e caríssima coleção de roteiristas contratados pela Paramount, sob comando de Goldsman, supostamente para criar diversas histórias e explorar o universo dos personagens. Aparentemente, Goldsman quis incluir todas as ideias concebidas pelo grupo num único roteiro e o resultado foi a total falta de sentido do novo filme.

Bonaventura diz que, de resultado prático da experiência, apenas o spin-off centrado em “Bumblebee” vai em frente. E que eles só vão trabalhar no futuro da franquia depois deste filme.

Isto sugere uma mudança radical em relação à proclamação feita por Michael Bay no começo do ano, de que Goldsman e sua equipe tinham “14 histórias escritas”, o que, na teoria, justificava um planejamento de spin-offs até 2025, mais ambicioso que a programação da Marvel.

Por outro lado, a sugestão de Bonaventura de que as ideias da equipe foram usadas somente em “O Último Cavaleiro” faria deste roteiro o mais caro de todos os tempos, quando se percebe o quanto devem custar os roteiristas contratados para o “brainstorm”: Steven DeKnight (criados das séries “Spartacus” e “Demolidor”), Robert Kirkman (série “The Walking Dead”), Zak Penn (“O Incrível Hulk”), Jeff Pinkner (“O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro”), Ken Nolan (“Falcão Negro em Perigo”) e as duplas Art Marcum e Matt Holloway (“Homem de Ferro”) e Andrew Barrer e Gabriel Ferrari (“Homem Formiga”).

O único spin-off aprovado dessa turma, “Bumblebee”, tem roteiro de Christina Hodson (“Refém do Medo”) e direção de Travis Knight (“Kubo e as Cordas Mágicas”), e chegará aos cinemas em dezembro de 2018.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

Back to site top
Change privacy settings