Blitz midiática tenta convencer que Gal Gadot, a Mulher-Maravilha, recebeu igual a Henry Cavill, o Superman

A denúncia de que Gal Gadot recebeu muito menos que seus colegas da Liga da Justiça para viver Mulher-Maravilha pode ter sido exagerada, segundo uma blitz midiática, que precipitou matérias de retratação em série, após a comparação da diferença salarial ter se tornado viral.

A diferença foi apontada por uma reportagem da revista Elle, que comparou os US$ 900 mil que atriz ganhou para viver a heroína em “Batman vs Superman” (2016), “Mulher-Maravilha” e “Liga da Justiça” (US$ 300 mil por filme) com os US$ 14 milhões (segundo a revista Forbes) que o também novato Henry Cavill recebeu para estrelar “O Homem de Aço” (2013) e os US$ 26,3 milhões que Ben Affleck ganhará com o filme solo de Batman. E isso teve uma péssima repercussão nas redes sociais.

A Warner não se manifestou, mas fontes anônimas prestimosas disseram aos veículos da imprensa, em off, que os números são outros. Aparentemente, as fontes conhecem bem os números do estúdio para taxar a reportagem da Elle de “ridícula”.

Segundo as fontes bem conectadas, o valor recebido pelo intérprete do Superman corresponde a todos os filmes em que ele vestiu o uniforme, e não apenas a sua estreia. “Certamente, não foi apenas em um filme. Isso é insano. Atores estreantes em franquias são pagos com valores iniciais. Depois que a saga decola, eles ganham mais dinheiro. Se você comparar, ela ganhou tanto quanto ele”, disse um dessas fontes com experiência em contratos da indústria cinematográfica para a revista Vanity Fair.

A mesma fonte, ou outra sentada na mesa ao lado, contou ladainha similar para a revista The Hollywood Reporter, que comprou a ideia ao afirmar, em título, que os salários de Henry Cavill e Gal Gadot foram, no final das contas, iguais. Os sites brasileiros correram para copiar. E ficou tudo por isso mesmo.

Só faltou combinar que US$ 900 mil é igual a US$ 14 milhões. Afinal, nenhuma fonte anônima ousou questionar o que foi pago a Cavill, afirmando apenas que tanto a atriz quanto o ator receberam por três filmes. US$ 900 mil e US$ 14 milhões, respectivamente. O que, ao que parece, é igual para a imprensa.

Já a fonte do site Deadline se esforçou mais e até chegou a dobrar o salário de Gadot por filme, num suposto ato de boa vontade da Warner, fazendo, então, que US$ 1,8 milhões… continuasse “igual” a US$ 14 milhões.

As matérias de retratação acrescentaram cortinas de fumaça na questão ao incluir informações de que o valor recebido por uma estrela de Hollywood pode depender de inúmeros fatores, como arrecadação nas bilheterias, sequências futuras e até bônus. Essa estrutura é a praxe nos longas de super-heróis, que costumam render milhões e até bilhões às produtoras.

Este argumento dá a entender que os US$ 14 milhões de Henry Cavill foram obtidos com lucros da estreia de “O Homem de Aço” e “Batman vs. Superman”. Entretanto, o valor estampou inúmeras reportagens (disponíveis na internet) em julho de 2013, durante o mês de estreia de “O Homem de Aço”.

Quando The Hollywood Reporter e outras publicações dizem que 0,9 é igual a 14, é necessário parabenizar aos relações públicas invisíveis, não citados pelas matérias de retratação, e aos spin doctors que os orientaram, por sua incrível eficiência.