Segundo teaser da nova comédia de Adam Sandler é sem graça e ofensivo

 

A Netflix divulgou o segundo teaser da nova comédia de Adam Sandler, intitulada “Sandy Wexler”. A prévia traz o ator vendo um vídeo brega, enquanto tem uma reação mal-humorada que beira o racismo. Não é engraçada, mas, se levada realmente a sério, a apresentação caricatural de um cantor latino (interpretado pelo mexicano Eugenio Derbez) pode ser considerada ofensiva – ou humor do tipo “Zorra Total”, que é praticamente a mesma coisa.

Curiosamente, enquanto o teaser da série “Dear White People” gerou protestos de usuários brancos, que o acusaram de racista, o subtexto do novo vídeo passou incólume. Um usuário até escreveu, sob o vídeo: “Não sei o que é o pior, a merda da série racista ou Adam Sandler…”.

“Sandy Wexler” é a terceira comédia de um pacote de quatro encomendadas pela Netflix, após “The Ridiculous 6” (2015) e “Zerando a Vida” (2015). O primeiro filme, por sinal, rendeu protestos do elenco de figurantes indígenas contra “baixarias racistas” do roteiro, enquanto o segundo levou a atriz Rose McGowann a denunciar os produtores por exigirem que as mulheres fizessem seus testes para os papéis com roupa justa e decotada. Ao revelar isso, ela foi dispensada por seu agente.

Os dois teasers de “Sandy Wexler” divulgados até agora situam a trama em 1994. O personagem-título vivido por Sandler é um agente de talentos, em busca de talentos para agenciar. Seus contratados são todos um pouco excêntricos. Menos o interesse romântico da trama, uma cantora que ele descobre num parque de diversões e por quem acaba se apaixonando. Segundo a sinopse, o filme leva dez anos para contar esta história, felizmente condensados em menos de duras horas de streaming.

Além de Sandler, o elenco inclui todos os suspeitos de sempre: Kevin James, Rob Schneider, Nick Swardson, Terry Crews e até o diretor Frank Coraci como ator. Já entre os novos adeptos da entourage, destacam-se os cantores Jennifer Hudson e Al B. Sure!

Vale reparar que “Sandy Wexler” é o 12º roteiro escrito por Tim Herlihy para o comediante, uma parceria que data do primeiríssimo filme de Sandler como protagonista, “Billy Madison: Um Herdeiro Bobalhão” (1995), que, por coincidência, é da mesma época em que a nova trama se passa. O produtor Dan Bulla (“The Ridiculous 6”) e o roteirista Paul Sado (“Trocando os Pés”) também trabalharam na história, que tem direção de Steven Brill (“Zerando a Vida”), em seu quarto longa estrelado por Sandler.

A estreia está marcada para 14 de abril.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

Back to site top
Change privacy settings