La La Land confirma seu favoritismo com o prêmio do Sindicato dos Editores

 

O Sindicato dos Editores de Cinema dos EUA (ACE, na sigla em inglês) divulgou os vencedores de seu prêmio anual, os Eddie Awards. A cerimônia, que também homenageou o cineasta J.J. Abrams (“Star Wars: O Despertar da Força”), registrou o favoritismo de “La La Land” para o Oscar 2017, com a vitória na categoria de Melhor Edição em Comédia ou Musical.

O vencedor da categoria dramática foi a sci-fi “A Chegada”, enquanto “O.J.: Made in America” levou o prêmio como Documentário.

Entre as séries, o destaque foi para a fabulosa batalha dos bastardos de “Game of Thrones”, ao lado do piloto de “This Is Us” e da sitcom “Silicon Valley”.

Para os mais velhos, edição é o que antigamente se chamava “montagem”. Durante a maior parte do século 20, filmes eram literalmente montados numa moviola (mesa de montagem de película). Isto é, as cenas eram cortadas e coladas em sequência para gerar uma unidade final. Hoje, porém, as sequências são formatadas numa tela de computador, com a ajuda de softwares específicos de edição.

Confira abaixo todos os premiados.

Vencedores do Eddie Awards 2017

Melhor Edição de Filme de Drama
A Chegada – Joe Walker

Melhor Edição de Filme de Comédia ou Musical
La La Land: Cantando Estações – Tom Cross

Melhor Edição de Animação
Zootopia – Fabienne Rawley & Jeremy Milton

Melhor Edição de Documentário
O.J.: Made in America – Bret Granato, Maya Mumma & Ben Sozanski

Melhor Edição de Documentário Televisivo
Everything is Copy – Bob Eisenhart

Melhor Edição de Série de Meia-Hora
Silicon Valley: “The Uptick” – Brian Merken

Melhor Edição de Série de 1 Hora com Comerciais
This is Us: “Pilot” – David L. Bertman

Melhor Edição de Série de 1 Hora sem Comerciais
Game of Thrones: “Battle of the Bastards” – Tim Porter

Melhor Edição de Minissérie ou Telefilme
Até o Fim – Carol Littleton

Melhor Edição de Série sem Roteiro
Anthony Bo

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

Back to site top
Change privacy settings