Série brasileira sobre empresa aérea falida é adiada após tragédia com a Chapecoense

Prevista para estrear em streaming no final de janeiro, a série “Brasil a Bordo” foi adiada para o segundo semestre de 2017. Oficialmente, a rede Globo informa apenas que a atração não “está prevista” para o primeiro trimestre. Mas em novembro a produção foi anunciada como um dos próximos títulos do catálogo da plataforma Globo Play, antes de chegar na televisão.

Segundo afirma o site Notícias na TV, a direção da Globo teria chegado à conclusão que não seria bom exibir, apenas dois meses após a tragédia com a Chapecoense, uma comédia sobre uma empresa aérea falida, conhecida por pregar sustos em passageiros e tripulantes.

Criada por Miguel Falabella para ser exibida nas noites de domingo, após o “Fantástico”, a produção é uma comédia escrachada sobre uma empresa aérea que quebra por causa de dívidas trabalhistas. A companhia, chamada de Piorá Linhas Aéreas, passa então a operar precariamente, sob o controle dos funcionários.

Este é o segundo contratempo enfrentado pela produção da série, que está com suas gravações bastante adiantadas. Também em novembro, Ney Latorraca deixou o elenco após a Globo decidir mudar a caracterização de seu personagem, um piloto de avião. Alegando cansaço, o ator de 76 anos preferiu sair do programa a ter que refazer toda a sua participação. Em seu lugar, entrou Marcos Caruso.

O elenco também inclui, além do próprio Miguel Falabella, Arlete Salles e Luiz Gustavo, entre outros.