Diretor de Pequeno Segredo revela planos de filmar o assassinato da freira Dorothy Stang

Graças à projeção conseguida com “Pequeno Segredo”, candidato brasileiro a uma vaga no Oscar, o diretor David Schürmann está desenvolvendo duas novas produções com investimento internacional.

Segundo o site da revista Variety, uma delas é “Blood Rose”, drama escrito pelo americano Andrew McKenzie (do western “Sweetwater”) passado na Rússia nas vésperas da 2ª Guerra Mundial.

O outro, menos adiantado, mas bem mais interessante, é “Dot”, suspense baseado no assassinato da freira norte-americana Dorothy Stang na região amazônica. Militante da Pastoral da Terra, ela atuava em defesa dos moradores da região e do desenvolvimento sustentável desde os anos 1960 e colecionava ameaças de morte, até ser assassinada em 2005, aos 73 anos, em Anapu, Pará.

“O que me fascina nessa história é o que a fez ficar marcada. Por que ela continuou defendendo as pessoas mesmo sabendo que poderia ser assassinada? Ela sabia que poderia morrer a qualquer momento. Acho que essa tensão tem que fazer parte do filme”, disse o diretor à Variety.

Ele revelou ainda que pretende ter um roteirista americano e dois brasileiros trabalhando na trama, que deverá acompanhar a personagem principal a partir do ponto de vista de um jornalista que desembarca no Brasil para entrevistá-la.

O crime já foi tema do documentário “Mataram a Irmã Dorothy” (2008), de Daniel Junge.