Festival de Veneza divulga filmes que disputarão o Leão de Ouro em 2016

A organização do Festival de Veneza divulgou a lista dos filmes que disputarão o Leão de Ouro em 2016, além das exibições especiais, fora de competição, e a seleção da prestigiosa mostra Horizontes.

Infelizmente, nenhuma obra brasileira foi selecionada. Mas a lista é repleta de nomes de prestígio do cinema mundial, como os cineastas americanos Terrence Malick (“A Árvore da Vida”), Derek Cianfrance (“O Lugar Onde Tudo Termina”) e Damien Chazelle (“Whiplash”), os franceses François Ozon (“Dentro da Casa”) e Stephane Brizé (“O Valor de um Homem”), o alemão Wim Wenders (“O Sal da Terra”), o chileno Pablo Larraín (“O Clube”), o filipino Lav Diaz (“Norte, o Fim da História”), o canadense Denis Villeneuve (“Sicário”), o mexicano Amat Escalante (“Heli”), o sérvio Emir Kusturica (“Underground – Mentiras de Guerra”), o italiano Giuseppe Piccioni (“Giulia Não Sai à Noite”) e o russo Andrei Konchalovsky (“O Quebra Nozes: A História Que Ninguém Contou”), entre outros.

Alguns dos filmes em destaques da competição são “Nocturnal Animals”, segundo drama dirigido pelo estilista Tom Ford, a cinebiografia “Jackie”, estreia de Larraín em Hollywood, que traz Natalie Portman no papel de Jacqueline Kennedy, o melodrama “A Luz Entre Oceanos”, de Cianfrance, com Michael Fassbender e Alicia Vikander, o documentário “Voyage of Time”, de Terrence Malick, e “La La Land”, musical de Damien Chazelle com Emma Stone e Ryan Gosling, que abrirá o evento.

Fora de competição, Veneza ainda exibirá o remake de “Sete Homens e Um Destino”, que vai abrir o Festival de Toronto, o drama de guerra “Hacksaw Ridge”, primeiro filme dirigido por Mel Gibson em dez anos, e os dois primeiros episódios da série “The Young Pope”, dirigidos pelo italiano Paolo Sorrentino (do vencedor do Oscar “A Grande Beleza”).

O 73º Festival Internacional de Cinema de Veneza acontece este ano entre os dias 31 de agosto e 10 de setembro. Confira a lista completa dos filmes selecionados abaixo.

Programação do Festival de Veneza 2016

Competição oficial

The Bad Batch, de Ana Lily Amirpour (Estados Unidos)
Une Vie, de Stephane Brizé (França, Bélgica)
La La Land – Cantando Estações, de Damien Chazelle (Estados Unidos)
A Luz Entre Oceanos, de Derek Cianfrance (Estados Unidos, Australia, Nova Zelândia)
El ciudadano ilustre, de Mariano Cohn e Gaston Duprat (Argentina, Espanha)
Spira Mirabilis, de Massimo D’Anolfi e Martina Parenti (Itália, Suíça)
The Woman Who Left, de Lav Diaz (Filipinas)
La Region Salvaje, de Amat Escalante (México)
Nocturnal Animals, de Tom Ford (Estados Unidos)
Piuma, de Roan Johnson (Itália)
Paradise, de Andrei Konchalovsky (Rússia, Alemanha)
Brimstone, de Martin Koolhoven (Países Baixos, Alemanha, Bélgica, França, Reino Unido, Suécia)
On the Milky Road, de Emir Kusturica (Sérvia, Reino Unido, Estados Unidos)
Jackie, de Pablo Larraín (Estados Unidos, Chile)
Voyage of Time, de Terrence Malick (Estados Unidos, Alemanha)
El Cristo ciego, de Christopher Murray (Chile, França)
Frantz, de Francois Ozon (França)
Questi Giorni, de Giuseppe Piccioni (Itália)
Arrival, de Denis Villeneuve (Estados Unidos)
The Beautiful Days of Aranjuez, de Wim Wenders (França, Alemanha)

Fora de competição

The Young Pope, de Paolo Sorrentino (Itália, França, Espanha, Estados Unidos)
The Bleeder, de Philippe Falardeau (Estados Unidos, Canadá)
Sete Homens e Um Destino, de Antoine Fuqua (Estados Unidos)
Hacksaw Ridge, de Mel Gibson (Estados Unidos)
The Journey, de Nick Hamm (Reino Unido)
A jamais, de Benoit Jacquot (França, Portugal)
Gantz: O, de Yasushi Kawamura (Japão)
The Age of Shadows, de Kim Jee-woon (Coréia do Sul)
Monte, de Amir Naderi (Itália, Reino Unido, França)
Tommaso, de Kim Rossi Stewart (Itália)
Our War, de Bruno Chiaravallotti, Claudio Jampaglia e Benedetta Argentieri (Iália, Estados Unidos)
I Called Him Morgan, de Kasper Collin (Suécia, Estados Unidos)
One More Time with Feeling, de Andrew Dominik (Reino Unido)
Austerlitz, de Sergei Loznitsa (Alemanha)
Assalto al cielo, de Francesco Munzi (Itália)
Safari, de Ulrich Seidl (Austria, Dinamarca)
American Anarchist, de Charlie Siskel (Estados Unidos)

Mostra Horizontes

Tarde para la ira, de Raul Arévalo (Espanha)
King of the Belgians, de Peter Brosens e Jessica Woolworth (Bélgica, Países Baixos, Bulgária)
Through the Wall, de Rama Burshtein (Israel)
Liberami, de Federica Di Giacomo (Itália, França)
Big Big World, de Reha Erdem (Turquia)
Gukuroku, de Ishikawa Kei (Japão)
Maudit Poutine, de Karl Lemieux (Canadá)
Sao Jorge, de Marco Martins (Portugal, França)
Dawson City: Frozen Time, de Bill Morrison (Estados Unidos, França)
Reparer les vivants, de Katell Quillevere (França, Bélgica)
White Sun, de Deepak Rauniyar (Nepal, Estados Unidos, Catar, Países Baixos)
Malaria, de Parviz Shahbazi (Irã)
Kekszakallu, de Gaston Solnicky (Argentina)
Home, de Fien Troch (Bélgica)
Die Einsiedler, de Fien Troch (Alemanha, Austria)
Il più grande sogno (Itália)
Boys in the Trees, de Nicholas Verso (Austrália)
Bitter Money, de Wang Bing (China)

Exibições especiais

Dark Night, de Tim Sutton (Estados Unidos)
Planetarium, de Rebecca Zlotowski (França, Bélgica)