Capitão América: Guerra Civil registra maior estreia do ano nos EUA



“Capitão América: Guerra Civil” não teve dificuldades em estabelecer o recorde de maior estreia de 2016, abrindo em 1º lugar nas bilheterias norte-americanas, com US$ 181,7 milhões em seu primeiro fim de semana.

O resultado representa a quinta maior abertura de todos os tempos nos EUA e o maior sucesso de um filme “solo” de herói da Marvel, acima de “Homem de Ferro 3” (US$ 174,1 milhões), mas abaixo dos dois longas dos Vingadores. Detalhe: quatro das cinco maiores aberturas do cinema americano são produções da Disney!

O sucesso de arrecadação reforça a avaliação de que “Capitão América: Guerra Civil” está sendo visto como um filme dos Vingadores. Neste sentido, a diferença de seu desempenho em relação ao lançamento dos filmes anteriores da franquia é bastante expressiva: “Capitão América: O Primeiro Vingador” (2011) e “Capitão América: O Soldado Invernal” (2014) abriram com US$ 65 milhões e US$ 95 milhões, respectivamente.

No mercado internacional, onde o filme teve seu lançamento antecipado a partir de 28 de abril, o desempenho é ainda mais impressionante, com quase US$ 500 mil arrecadados em 11 dias – dos quais US$ 220 milhões foram faturados neste fim de semana. Somando a receita norte-americana, o filme já está com US$ 678,3 milhões de faturamento mundial. Graças a essa arrancada, a expectativa é que “Capitão América: Guerra Civil” supere facilmente a cobiçada marca de US$ 1 bilhão em ingressos vendidos.

A Disney, por sinal, protagoniza uma disputa interna para comemorar qual filme chegará primeiro ao clube do bilhão em 2016. Afinal, “Zootopia” continua vendendo ingressos em todo o mundo e atingiu, nos últimos três dias, o montante de US$ 956,4 milhões. Embora tenha sido lançado há dois meses, o longa animado faturou mais US$ 20 milhões ao longo desta semana e continua em cartaz em muitos países.

“Mogli, o Menino Lobo” é outro candidato da Disney ao primeiro bilhão do ano. Após três fins de semana liderando as bilheterias dos EUA, o filme perdeu o trono para “Capitão América”, mas atingiu US$ 776,1 milhões em todo o mundo e já superou “Deadpool” (US$ 762 milhões) no ranking das maiores arrecadações mundiais de 2016.

Por enquanto, porém, o segundo maior faturamento mundial do ano pertence a “Batman vs. Superman: A Origem da Justiça”. O longa da Warner está com US$ 865,4 milhões, mas já neste fim de semana despencou para o final do Top 10 dos EUA, demonstrando o final de seu fôlego na competição comercial.

Vale lembrar, ainda, que “Batman vs. Superman” abriu com US$ 166 milhões nos EUA e viu seu faturamento despencar em sua segunda semana, graças, em parte, à recepção negativa da crítica (apenas 27% de aprovação na média do site Rotten Tomatoes). Já “Capitão América: Guerra Civil” abriu não apenas com maior dianteira financeira, mas também com a benção da crítica (91% de aprovação no Rotten Tomatoes).

BILHETERIAS: TOP 10 EUA

1. Capitão América: Guerra Civil
Fim de semana: US$ 181,7 milhões
Total EUA: US$ 181,7 milhões
Total Mundo: US$ 678,3 milhões



2. Mogli, o Menino Lobo
Fim de semana: US$ 21,8 milhões
Total EUA: US$ 284,9 milhões
Total Mundo: US$ 776,1 milhões

3. O Maior Amor do Mundo
Fim de semana: US$ 9 milhões
Total EUA: US$ 20,7 milhões
Total Mundo: US$ 20,7 milhões

4. O Caçador e a Rainha do Gelo
Fim de semana: US$ 3,5 milhões
Total EUA: US$ 40,3 milhões
Total Mundo: US$ 146,2 milhões

5. Keanu
Fim de semana: US$ 3 milhões
Total EUA: US$ 15,1 milhões
Total Mundo: US$ 15,1 milhões

6. Um Salão do Barulho 3
Fim de semana: US$ 2,7 milhões
Total EUA: US$ 48,7 milhões
Total Mundo: US$ 48,7 milhões

7. Zootopia
Fim de semana: US$ 2,6 milhões
Total EUA: US$ 327,6 milhões
Total Mundo: US$ 956,4 milhões

8. A Chefa
Fim de semana: US$ 1,7 milhão
Total EUA: US$ 59,1 milhões
Total Mundo: US$ 71 milhões

9. Heróis da Galáxia: Ratchet & Clank
Fim de semana: US$ 1,4 milhão
Total EUA: US$ 7 milhões
Total Mundo: US$ 7 milhões

10. Batman vs. Superman: A Origem da Justiça
Fim de semana: US$ 1 milhão
Total EUA: US$ 327,2 milhões
Total Mundo: US$ 865,4 milhões


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings