Maioria do elenco original retornará para 2ª temporada de Wayward Pines



A rede americana Fox divulgou a data de estreia e o elenco da 2ª temporada de “Wayward Pines”, que trará de volta a maioria dos atores dos capítulos iniciais.

As gravações já começaram em Vancouver, no Canadá, revelou a atriz Carla Gugino em seu Instagram (veja abaixo). Ela é uma das intérpretes que retorna à produção, após sua personagem, a ex-agente federal Kate Hewson, sobreviver ao massacre da 1ª temporada. Entretanto, no salto temporal de três anos do epílogo final, o público descobriu que ela foi congelada, criogenicamente, pela “Primeira Geração”.

O segundo ano de “Wayward Pines” terá início logo após esses eventos, com os moradores do lugarejo vivendo sob regras ainda mais radicais, implantadas pelos adolescentes da “Primeira Geração”.

A Fox confirmou o retorno de vários outros atores, muitos dos quais interpretaram personagens que não sobreviveram, o que pode sugerir flashbacks. A lista de participações inclui Hope Davis (Megan Fisher), Toby Jones (Dr. Jenkins/David Pilcher), Shannyn Sossamon (Theresa Burke), Tim Griffin (Adam Hassler), Charlie Tahan (Ben Burke), Melissa Leo (Enfermeira Pam) e Tom Stevens (Jason Higgins). E, para o lugar do protagonista Matt Dillon, a produção escalou Jason Patric (“Os Perdedores”), que dará vida ao Dr. Theo Yedlin, um novo residente da cidade congelada no tempo, que é despertado em meio à nova realidade.

Outras novidades no elenco incluem Djimon Hounsou (“Guardiões da Galáxia”), Kacey Rohl (série “The Magicians”), Josh Helman (“Mad Max: Estrada da Fúria”), Nimrat Kaur (série “Homeland”), Tom Stevens (série “Cedar Cove”) e Michael Garza (“Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1”).

A trama original iniciou como um suspense sinistro, com a chegada do agente do Serviço Secreto Ethan Burke (Matt Dillon) ao vilarejo de Wayward Pines, em busca de dois agentes federais desaparecidos (um deles era a personagem de Gugino). Ele logo descobre que os moradores da cidade vivem sob vigilância e são impedidos de partir. Mas, conforme investiga, descobre que nada era o que parecia. O mistério, na verdade, escondia uma sci-fi apocalíptica, passada no futuro, no qual a pitoresca Wayward Pines era tudo o que restava da humanidade.



As reviravoltas inesperadas, com direito a mudança de gêneros, estrearam diante de 3,7 milhões de telespectadores no verão americano de 2015 e não perderam público. Ao contrário, os últimos episódios foram assistidos por mais de 4 milhões de pessoas ao vivo, sintonia elevada para o período de férias.

Entretanto, toda a história original, baseada no best-seller “Pines”, de Blake Crouch, foi contada na temporada inaugural. Isto porque a produção foi concebida como minissérie. Seu sucesso, porém, levou a Fox a sondar o produtor da atração, o cineasta M. Night Shyamalan (“A Visita”), que teve várias reuniões com o roteirista e criador da adaptação, Chad Hodge (série “The Playboy Club”), para imaginar a continuação.

O resultado será visto em breve na televisão, com estreia marcada para 25 de maio nos EUA.

Kate coming to life. ? @waywardpines #hairandmakeup #onlocation #Vancouver ?

Uma foto publicada por Carla Gugino (@carlagugino) em


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings