Como se Tornar o Pior Aluno da Escola implode nas bilheterias

Como se Tornar o Pior Aluno da Escola implode nas bilheterias

 

O filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola” não virou o fenômeno que Danilo Gentili imaginava. Apesar das polêmicas em torno do longa, que incluem até demissão de um jornalista da Folha de S. Paulo, sua bilheteria não repetiu a trajetória de outros lançamentos nacionais que se destacaram em 2017. O desempenho é similar ao do besteirol “Eu Fico Loko”, que ficou apenas três semanas no Top 10 (de 13 a 29/1) com arrancada melhor.

Em duas semanas de exibição, a comédia estrelada por Gentili vendeu 317 mil ingressos. Mas o viés de queda é expressivo, caindo de 175 mil espectadores na estreia para 72 mil no segundo fim de semana, uma diferença de 41%, de acordo com os dados da ComScore.

A queda também é visível no ranking. Após abrir em 5º lugar, o filme desceu para o 7º entre quinta (18/10) e domingo (22/10). Ainda assim, rendeu R$ 1 milhão no último fim de semana.

A maior bilheteria do período acabou sendo “Tempestade: Planeta em Fúria”, que fracassou nos Estados Unidos. Com 282 mil ingressos vendidos, o filme de desastre arrecadou R$ 5,2 milhões no Brasil, à frente do terror “A Morte Te Dá Parabéns” (R$ 2,5M) e do DVD do “Pica-Pau” (R$ 2,4M).

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna