A Bela e a Fera quebra recorde com bilheteria de US$ 170 milhões na América do Norte

A Bela e a Fera quebra recorde com bilheteria de US$ 170 milhões na América do Norte

 

“A Bela e a Fera” rendeu uma fábula nas bilheterias dos cinemas da América do Norte. Com US$ 170 milhões arrecadados em apenas três dias, a produção virou um conto de fadas da vida real para a Disney, que voltou a contabilizar lucro com seu projeto de reciclagem – desenhos antigos transformados em filmes novos com atores reais.

O belo lançamento quebrou uma série de recordes. Trata-se da maior estreia já registrada num mês de março nos EUA (superando os US$ 166 milhões de “Batman vs Superman” no ano passado) e a maior abertura de um longa infantil em todos os tempos (ultrapassando os US$ 135 milhões de “Procurando Dory”, também no ano passado). Além disso, contabilizou a segunda maior estreia de um blockbuster fora da temporada americana de verão, atrás apenas dos US$ 247,9 milhões de “Star Wars: O Despertar da Força”, lançado em dezembro de 2015.

Animado com o filme, o público americano deu nota “A”, na avaliação do CinemaScore, empolgando-se mais que a crítica, que cravou 70% de aprovação.

Mas o desempenho internacional também foi fera. Apesar do mimimi sobre insinuação gay de um personagem enrustido, o filme foi bem aceito na maior parte do mundo, somando mais US$ 180 milhões em diversos países, para chegar a um total impressionante de US$ 350 milhões só no primeiro fim de semana de exibição.

Enquanto os russos torceram o nariz para o “momento gay” com uma censura de 16 anos, seus antigos aliados no falido comunismo vibraram com o filminho infantil. Na China, “A Bela e a Fera” fez US$ 44,8 milhões e já superou toda arrecadação local de “Malévola” (2014) e “Alice no País das Maravilhas” (2010). Mas nem as restrições impediram o filme de chegar a US$ 6 milhões na Rússia, o mesmo resultado obtido pelo lançamento de “Cinderela” (2015) com censura livre naquele país. Na Inglaterra, foram US$ 22,8 milhões e a quinta maior abertura de todos os tempos no mercado britânico.

Com tanto sucesso, os outros blockbusters em cartaz encolheram no ranking. Campeão na semana passada, “Kong – A Ilha da Caveira” caiu para o 2º lugar, seguido por “Logan” em 3º. Enquanto “Kong” superou as marcas de US$ 100 milhões no mercado doméstico e US$ 250 milhões no mundo inteiro, “Logan” continua liderando ambos os rankings do ano, com US$ 184 milhões na América do Norte e US$ 524 milhões mundialmente. Mas, diante do pique de “A Bela e a Fera”, seu reinado não deve resistir ao próximo fim de semana.

A semana americana teve apenas mais uma estreia em mais de mil salas: o terror “The Belko Experiment”, que decepcionou ao arrecadar apenas US$ 4 milhões em 7º lugar. Embora esta “Battle Royale” de burocratas de escritório tenha ocupado um terço do circuito reservado para “A Bela e a Fera”, esperava-se um desempenho melhor, considerando-se os talentos envolvidos: roteiro de James Gunn (“Guardiões da Galáxia”) e direção de Greg McLean (“Wolf Creek”). Não há previsão para seu lançamento no Brasil.

BILHETERIAS: TOP 10 América do Norte

1. A Bela e a Fera
Fim de semana: US$ 170 milhões
Total EUA: US$ 170 milhões
Total Mundo: US$ 350 milhões

2. Kong – A Ilha da Caveira
Fim de semana: US$ 28,8 milhões
Total EUA: US$ US$ 110 milhões
Total Mundo: US$ 259,3 milhões

3. Logan
Fim de semana: US$ 17,5 milhões
Total EUA: US$ 184 milhões
Total Mundo: US$ 524 milhões

4. Corra!
Fim de semana: US$ 13,2 milhões
Total EUA: US$ 133 milhões
Total Mundo: US$ 136 milhões

5. A Cabana
Fim de semana: US$ 6,1 milhões
Total EUA: US$ 42,6 milhões
Total Mundo: US$ 43 milhões

6. Batman Lego – O Filme
Fim de semana: US$ 4,7 milhões
Total EUA: US$ 167,4 milhões
Total Mundo: US$ 287,4 milhões

7. The Belko Experiment
Fim de semana: US$ 4 milhões
Total EUA: US$ 4 milhões
Total Mundo: US$ 4 milhões

8. Estrelas Além do Tempo
Fim de semana: US$ 1,6 milhão
Total EUA: US$ 165,5 milhões
Total Mundo: US$ 214,2 milhões

9. John Wick – Um Novo Dia para Matar
Fim de semana: US$ 1,2 milhão
Total EUA: US$ 89,7 milhões
Total Mundo: US$ 158 milhões

10. Antes que Eu Vá
Fim de semana: US$ 1 milhão
Total EUA: US$ 11,2 milhões
Total Mundo: US$ 11,2 milhões

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna