Instagram/Angus Cloud

Criador de “Euphoria” revela intervenções e mudanças de roteiro para tentar salvar Angus Cloud

O cineasta Sam Levinson, criador de “Euphoria”, revelou esforços para ajudar Angus Cloud, estrela da série, antes de sua morte por overdose acidental aos 25 anos de idade. Em entrevista à revista People, Levinson detalhou as medidas tomadas, incluindo uma intervenção, um período de reabilitação financiado pela HBO e reescritas na série para manter o personagem de Cloud vivo, como forma de incentivá-lo a se entusiasmar com o futuro.

A entrevista foi concedida após a confirmação da causa da morte do ator em 31 de julho, como uma overdose acidental. Levinson contou que inicialmente planejou matar o personagem de Cloud, Fezco, em dois momentos diferentes da série, mas mudou de ideia. “Angus deveria morrer no final da 1ª temporada, mas eu o amava tanto”, revelou Levinson. “Então, fique tipo ‘OK, eu não posso matar Fezco, porque, depois, o que vai ser dele’?”

A série “Euphoria” é inspirada nas próprias lutas de Levinson como um adolescente viciado em drogas. Outros membros do elenco também enfrentaram desafios relacionados ao vício, incluindo Dominic Fike, que recentemente admitiu ser um viciado em drogas.

 

Intervenção e reabilitação

Levinson e a HBO intervieram quando perceberam que Cloud estava em apuros. “Olhei nos olhos dele e sabia que ele não estava bem. Ao mesmo tempo, já estive em situações assim antes, tentando ajudar alguém a se limpar. E eu apenas disse a ele: ‘Amo trabalhar com você e temos uma temporada incrível planejada, mas preciso que você esteja sóbrio porque preciso poder contar com você'”, explicou Levinson.

O ator foi encaminhado para um programa de reabilitação de 30 dias financiado pela HBO. Uma vez concluído, Cloud retornou ao set enquanto continuava o tratamento em um programa ambulatorial por mais três meses. “Eu sempre senti que ele não queria [a sobriedade] tanto quanto todos nós queríamos para ele”, detalhou Levinson. “É aí que fica complicado, porque o mundo inteiro pode querer isso para você. Mas ele não queria. É apenas o lado autodestrutivo do vício e supera tudo. Mas você não pode desistir das pessoas. Eu não ia deixar ninguém desistir dele.”

 

Recaída e mudanças de roteiro

Apesar dos esforços, Cloud recaiu durante a produção da 2ª temporada, e Levinson realizou uma nova intervenção.

Depois de terminar o quinto episódio, Cloud, vestindo o moletom vermelho de Rue, entrou em um carro com Levinson e sua esposa grávida, Ashley, produtora executiva da série, e foi levado para a reabilitação. Levinson informou a Cloud sobre os planos de matar Fezco em um episódio posterior em um tiroteio. No entanto, Levinson mudou de ideia ao ver a reação de Cloud.

“Eu podia ver o sangue meio que escorrer do rosto dele. Acho que a coisa mais difícil é quando você tem problemas de vício – é encontrar seu propósito e encontrar seu significado na vida. A única coisa que eu sabia é que ele amava fazer este programa. Ele amava a equipe. Ele amava os atores. Ele amava tudo sobre isso. E eu apenas pensei, se isso acabar, eu não sei o que vai acontecer na vida dele”, disse Levinson.

Em vez de Fezco ser vítima de tiros, seu irmão mais novo, Ashtray, interpretado na série por Javon Walton, acabou morreno no final da temporada.

 

A despedida

Depois de encerrar a produção, Levinson disse que ele e Cloud fizeram uma caminhada de quatro horas, durante a qual discutiram a sobriedade e a necessidade de Cloud estar limpo para a 3ª temporada. Levinson lembrou o ator dizendo: “Não, não, estou bem. Estou bem”.

Mas ele não estava, como lembrou o produtor. “Eu podia dizer, naquele momento, que ele não estava interessado. Ele não ia fazer nada e ele não queria fazer nada”, disse Levinson.

Foi a despedida dos dois.