Divulgação/Netflix

Integrante da “Máfia dos Tigres” pode pegar 25 anos de prisão

O dono de zoológico Bhagavan “Doc” Antle, que foi destaque na série documental “A Máfia dos Tigres” (Tiger King), da Netflix, foi indiciado na quinta-feira (30/6), nos Estados Unidos, e pode pegar até 25 anos de prisão por acusações de tráfico de animais selvagens e lavagem de dinheiro. Além dele, outras quatro pessoas foram autuadas por participavam das ações criminosas junto de Antle, segundo o Departamento de Justiça dos EUA.

Doc Antle foi preso no começo do mês pelo FBI, no condado de Horry, no estado americano da Carolina do Sul, mas na época as acusações não foram divulgadas.

Foram também denunciados Andrew Jon Sawyer, Meredith Bybee,Charles Sammut e Jason Clay. Segundo o Departamento de Justiça, Sawyer e Bybee são funcionários e sócios de Antle no zoológico Myrtle Beach Safari. Sammut e Clay são donos de outros sáfaris nos Estados Unidos e teriam feito negócio com Antle.

A acusação alega que eles teriam traficado animais selvagens, incluindo chimpanzés e guepardos, diversas vezes em território americano, violando a legislação federal sobre o tema.

Mas os crimes de Doc Antle também incluem lavagem de dinheiro. Ele e Sawyer lavaram US$ 500 mil oriundos de um esquema que envolvia o transporte de imigrantes ilegais vindos do México para os Estados Unidos. O dinheiro era lavado através do zoológico de Antle na Carolina do Sul, que inflava o número de visitantes.

Antle e Sawyer podem pegar no máximo 20 anos de prisão federal por acusações relacionadas à lavagem de dinheiro e até cinco anos por acusações relacionadas ao tráfico de animais selvagens. Os demais foram enquadrados apenas por tráfico de animais selvagens.

Após sua passagem na 1ª temporada de “A Máfia dos Tigres”, Antle se tornou o foco de um derivado documental da Netflix, “A Máfia dos Tigres: A História de Doc Antle”, lançado em 2021, que cobria várias denúncias de atividades ilegais.

Em 2020, Antle foi alvo de duas acusações criminais relacionadas ao tráfico de animais selvagens. Ele ainda enfrentou denúncias de ter relacionamentos inadequados com menores e de operar uma seita em seu negócio em Myrtle Beach. Na ocasião, Antle negou as alegações.

Apesar das alegações, ele mantinha boas conexões com Hollywood. Antle forneceu animais para filmes como “O Poderoso Joe Young” e “O Livro da Selva”, foi creditado como “principal treinador de animais” nas duas comédias de “Ace Ventura” e foi contratado como especialista em animais em “Dr. Dolittle”.

Vale lembrar que o principal personagem de “A Máfia dos Tigres” também está preso. Joe Exotic foi sentenciado em janeiro de 2020 a duas décadas de prisão por planejar o assassinato de sua rival, a ativista Carole Baskin.