Divulgação/HBO Max

Criadora de “Friends” se envergonha por falta de diversidade da série

A série “Friends” faz parte do imaginário de uma geração fanática pela cultura pop. No entanto, o legado do programa também chama a atenção, em retrospecto, por sua falta de diversidade racial.

Segundo a cocriadora Marta Kauffman, as críticas ouvidas ao longo dos anos não foram poucas e só resta “admitir e aceitar a culpa” sobre as falhas da série televisiva.

“Aprendi muito nos últimos 20 anos. É doloroso se olhar no espelho. Estou envergonhada por não entender melhor [sobre o assunto] há 25 anos atrás”, ela disse em entrevista na quarta-feira (29/6).

À princípio, Kauffman rejeitou as críticas, mas garante que a sua mentalidade acerca do assunto mudou em 2020, após o assassinato brutal de George Floyd pelas mãos da polícia americana – o caso repercutiu e gerou manifestações calorosas na época, espalhando o protesto Black Lives Matter (vidas negras importam) para todo o mundo.

Por isso, como forma de se redimir, ela decidiu fazer uma doação para uma universidade de Boston. Com um valor de US$ 4 milhões para a Brandeis University, Kauffman espera estabelecer uma cátedra no departamento de estudos afro-americanos na universidade em que estudou.

Kauffman declarou ainda que está examinando as maneiras pelas quais participou de um “racismo sistêmico” e afirma que nunca percebeu tal comportamento antes. Ela se compromete a contratar pessoas negras em projetos futuros.

Sobre esse assunto, o ator David Schwimmer revelou em 2020 que tentou pressionar por mais diversidade no set da série. O produtor Kevin Bright também se posicionou e disse que se a série fosse refeita, não teria um elenco todo branco.